PIX: Banco Inter, Nubank e Itaú usarão o app; o que você precisa saber

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

Por: Fabrizio Gueratto.

Muita coisa pode não funcionar no Brasil, mas se tem algo que funciona é o nosso sistema financeiro, tanto do ponto de vista de regulação como de inovação.

Agora, a partir de novembro será possível transferir dinheiro entre pessoas e empresas 24 horas por dia e 7 dias por semana e em menos de 10 segundos.

O Banco Inter já começou o pré-cadastro e Nubank, Itaú e outros bancos irão na mesma direção.

O que é o Pix?

O Pix é o mais novo sistema de transferência de dinheiro e esconde algo revolucionário. Não, não estou falando do fato de que será cada vez mais fácil transferir recursos financeiros.

Estou falando do fato de o Banco Central sair da posição de regulador e fiscalizador para ser protagonista na inovação.

Isso mostra uma mudança de comportamento na instituição comandada por Roberto Campos Neto.

Na minha opinião, um dos motivos pelos quais foi suspenso o sistema de transferência via WhatsApp, que com certeza será liberado em breve, foi justamente para não ofuscar o Pix e a nova postura do Bacen.

Como o Pix vai funcionar?

Na prática, através de um QR Code, link ou dados de cadastro em menos de 10 segundos você poderá comprar uma pizza ou pagar no final de semana aquele amigo que está devendo e usava a desculpa de que a TED só é possível fazer em dia útil.

Mais uma coisa: o Pix é revolucionário e pouca gente percebeu. Ele ajudará uma pessoa que não possui um cartão de crédito conseguir ter uma vida financeira, digamos, normal.

Sim, também podemos decretar o começo do fim dos boletos e ainda dos estelionatários que depositavam envelopes vazios no caixa eletrônico e mandavam o comprovante como se tivessem feito o depósito.

DOC e TED chegaram ao fim?

Outra revolução do Pix diz respeito aos grandes bancos. Hoje, a tarifa de manutenção de conta se esconde no fato de que, através dela, é possível fazer uma determinada quantidade de DOCs e TEDs sem pagar nada por isso, algo que os bancos digitais como o Banco Original, Inter e Nubank já fazem sem cobrar nada de verdade.

Com o Pix, será o fim deste tipo de transação e, consequentemente, da desculpa para tarifas obsoletas. O Pix é muito mais do que transferência de dinheiro quase em tempo real.

É o início de uma nova era em todo o sistema financeiro brasileiro.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também