Piscicultura brasileira fecha 2019 com produção 5% maior, diz levantamento

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

A produção da piscicultura brasileira cresceu 4,9% em 2019, para 758.006 toneladas. Dados do Anuário Peixe BR, divulgados nesta segunda-feira, 17, mostram que o Brasil é o 4º maior produtor de tilápia, espécie que representa 57% da produção nacional.

“O resultado é positivo, porém poderia ter sido melhor. A grande oferta de tilápia no segundo semestre de 2018 e primeiro de 2019 fez com que o produtor reduzisse o povoamento, levando à escassez do produto na segunda metade do ano passado”, disse em nota o presidente executivo da Associação Brasileira da Piscicultura (Peixe BR) e responsável pelo anuário, Francisco Medeiros.

Nos últimos seis anos (período de levantamento da Peixe BR), a produção de peixes de cultivo no País saltou 31%, de 578.800 toneladas em 2014 para 758.006 toneladas em 2019.

O levantamento da Peixe BR revelou que a produção de peixes nativos se estabilizou em 2019, com aumento de apenas 20 toneladas na produção, atingindo 287.930 toneladas.

Conforme o levantamento, entre 2018 e 2017 a produção nacional de peixes nativos, liderada pelo tambaqui, recuou 4,7%. “Com o resultado de 2019, os peixes nativos passaram a representar 38% na produção total, recuando quase dois pontos percentuais em relação aos 39,84% do ano anterior”, diz a Peixe BR.

Ainda conforme o levantamento, a Região Sul ampliou sua participação na piscicultura, alcançando 30,3% da produção total em 2019, ante 27,5% no ano anterior. Em seguida, vêm as regiões Norte (20%), Nordeste (18,35%), Sudeste (16,8%) e Centro-Oeste (14,55%).

Ao contrário do Sul, todas as demais regiões perderam espaço. O maior recuo foi do Centro-Oeste. Em termos de produção, o Sul avançou 15,51% em 2019. O Nordeste (3,46%) e o Sudeste (2,58%) também cresceram no ano passado. Centro-Oeste (-2%) e Norte (-0,6%) perderam espaço.

No ano passado, as exportações do setor avançaram 26%, para 6.543 mil toneladas. “Entre 2015 e 2019, as exportações da piscicultura brasileira apresentaram crescimento de 833%”, disse a Peixe BR.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também

Conheça o Painel Acionista: em um só lugar tudo o que você precisa saber sobre investimentos