Petrobras: 2º trimestre fecha com dívida líquida de US$ 71,22 bi, queda de 14,9%

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

A dívida líquida da Petrobras no segundo trimestre de 2020 caiu 14,9% na comparação com igual período de 2019, para US$ 71,22 bilhões. Os números foram divulgados pela companhia nesta quinta-feira, 30, em balanço enviado à CVM. Na comparação com o trimestre imediatamente anterior, a dívida líquida caiu 2,6%.

A empresa explicou que a pandemia, “evento sem precedentes” e que teve forte efeito sobre os preços do petróleo e a atividade econômica, forçou o grupo a tomar medidas conservadores para preservar a posição de caixa. Com isso, a dívida bruta aumentou 2,2% devido ao aumento em financiamentos, para US$ 91,2 bilhões. Apesar do cenário, o custo médio da dívida permaneceu estável em 5,6% em 30 de junho de 2020. A relação dívida líquida/Ebitda ajustado também aumentou, de 2,15 vezes no trimestre anterior para 2,34 vezes no segundo trimestre deste ano.

“No dia 27 de julho de 2020 a companhia realizou o pré-pagamento parcial de suas linhas de crédito compromissadas (Revolving Credit Lines), no montante de US$ 3,5 bilhões. Esses recursos ficarão disponíveis para novos saques, em caso de necessidade”, acrescentou a empresa.

Meta

A empresa destacou que, apesar da crise, a desalavancagem ainda é prioridade. “Em abril, o Conselho de Administração aprovou a revisão das principais métricas incluídas no Plano Estratégico 2020-2024 e o indicador de dívida líquida/EBITDA foi substituído pelo indicador de dívida bruta. A meta para 2020 continua sendo US$ 87 bilhões, o mesmo nível do final de 2019”, explicou. A empresa disse que continua buscando a redução da dívida bruta para US$ 60 bilhões, em linha com sua política de dividendos.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Publicidade

Leia também

Destaques da bolsa ativos durante o pregão - das 10h as 17h - Fonte: Google Finance - delay aprox. de 20 min.

*Dados inativos fora do horário do pregão.