Paulo Guedes quer segurar crise financeira com nova reforma tributária?

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

“É preciso retirar impostos de algo que vai ajudar mais o país e aumentar de uma outra área que talvez não cause um grande impacto”

Com a pauta da Reforma Tributária sendo cada vez mais discutida, é normal surgirem inúmeras especulações sobre o seu conteúdo. Segundo o Ministro da Economia, Paulo Guedes, a primeira fase da proposta será apresentada nesta terça-feira, trazendo a unificação do PIS e da Cofins, o que dará origem a um imposto sobre o valor adicionado, tendo o nome de Contribuição sobre Bens de Serviço (CBS). Além disso, o plano consiste na criação de um tributo sobre as transações digitais, com o nome de Contribuição sobre Pagamentos (CP). Segundo estudos do Ministério, para a nova CPMF consideram uma alíquota de 0,2% e 0,4%.

Daniela Casabona, Sócia-Diretora da FB Wealth, afirma que os impostos cobrados sobre transações digitais serão negativos para a população, pois implica em um custo a mais. “O governo está gerando um novo imposto que na verdade lutaram para tirar tempos atrás, o CPMF, justamente para arrecadar dinheiro após a crise do novo coronavírus (covid-19) e equilibrar os rombos nos gastos públicos. No entanto, será a população que pagará no final”, explica. Casabona também enfatiza que a medida fará com que os bancos não tenham escolha a não ser cobrar mais taxas. “Para os bancos digitais, que tinham a vantagem de não cobrar nenhum tipo de transação, isso pode tirar um pouco de sua competitiva, mas uma vez que todos os bancos adotarem a tributação, não terá muita saída”, dispara.

No entanto, apesar do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, ter interesse em acelerar o processo, ainda é incerto que a reforma seja aprovada em 2020. De acordo com uma pesquisa realizada pela Secretaria de Política Econômica (SPE), foi revelado que a maioria dos 41 agent es financeiros que compõem o Ministério da Economia acreditam que a proposta será aprovada somente no próximo ano. Além disso, a sucessão nas presidenciais do Senado e Câmara, que ocorrem em fevereiro de 2021, podem influenciar a finalização do caso. “Com certeza o presidente da câmara é uma peça chave para essa aprovação, inclusive para o prazo que pode levar para se aprovar a nova tributação. Se esse imposto atingir também o mercado financeiro, vamos ter uma mudança drástica para o investidor que já paga taxas e corretagens e terá mais corte na sua rentabilidade”, acrescenta Casabona.

Para o Financista do Canal 1Bilhão Educação Financeira, Fabrizo Gueratto, o mundo ideal seria que todos os impostos fossem reduzidos e o país andasse, mas essa matemática não funciona. “É preciso retirar impostos de algo que vai ajudar mais o país e aumentar de uma outr a área que talvez não cause um grande impacto. Então o que o Guedes está fazendo é uma troca. É menos ruim taxar aqui e desafogar ali, do que deixar como está. E como está é possível ver que não é o suficiente. Agora precisa ver se tanto o legislativo quanto a população vão aceitar uma nova CPMF disfarçada”, completa.

Sobre a FB Wealth
A FB Wealth é uma empresa especializada em planejamento patrimonial, que utiliza uma metodologia usada pelos principais players internacionais e uma análise personalizada de cada cliente. A empresa trabalha com o foco na construção e crescimento adequado do patrimônio de seus clientes e a preservação do poder de compra. Diferente de muitas empresas, a FB Wealth nasceu com o potencial de ser uma das maiores do país, com o patrimônio da carteira de seus clientes superando R$ 5 bilhões.
Sobre 1Bilhão Educação Financeira
O Canal 1Bilhão Educação Financeira leva educação financeira em uma linguagem simples, resumida e disruptiva, para que o investidor aprenda a acumular riquezas, preservar o poder de compra e aumentar a sua rentabilidade com investimentos com alta expectativa de retorno. Fundado pelo jornalista, escritor e palestrante Fabrizio Gueratto, eleito em 2018 com um dos mil paulistanos mais influentes e que atua a mais de 12 anos no mercado informações financeiras. O canal tem como o slogan “investimento não é cassino” e foca em desconstruir na cabeça do brasileiro a ideia de que é preciso acertar sempre o investimento da moda. O planejamento patrimonial de qualquer pessoa, independente da sua classe social deve começar ainda na infância e continuar até o final da vida. Além disso, o conteúdo também revela as pegadinhas que existem dentro do mercado financeiro e como desviar delas.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também