Setor de Companhias Aéreas: Pacote de Auxílio do BNDES ainda não foi liberado

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

O pacote de auxílio de R$ 6 bilhões ao setor de aéreas, estruturado pelo BNDES, ainda não foi liberado.

Esta proposta de financiamento, anunciada no fim de março, é considerada cara e de uso restrito. Os recursos que ficarão disponíveis às companhias não poderão ser utilizados, por exemplo; para pagar dívidas ou comprar aviões, o que não será muito eficaz ao setor.

A demora para a liberação deste está se estendendo tanto que a Gol e a Azul já ajustaram suas despesas e caixa para enfrentar até o ano que vem com posição confortável. A Latam, por sua vez, ganhou fôlego com a recuperação judicial nos EUA.

Em dezembro termina o prazo para as empresas decidirem se tomarão os recursos do pacote do BNDES, que também conta com participação de bancos privados.

O total será de R$ 6 bilhões, para ser dividido entre as três empresas (Gol, Azul e Latam).

Impacto: Negativo. O pacote está demorando muito a ser liberado, o que fez com que as companhias já conseguissem tomar ações à fim de estruturarem uma posição líquida confortável. Ainda, existem muitas limitações dentro do pacote, que fazem as empresas questionarem se este seria benéfico às mesmas.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email