Oxford Economics: guerra comercial com a China custou aos EUA 245 mil empregos

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

A guerra comercial travada com China custou aos Estados Unidos cerca de 245 mil empregos, estima a Oxford Economics, em relatório produzido em parceria com o Conselho Empresarial EUA-China. O estudo conclui que o conflito não ajudou a conquistar os objetivos estabelecidos pelo governo do presidente americano, Donald Trump.

De acordo com o documento, a fase 1 do acordo firmado no ano passado entre as duas potências não resultou em uma diminuição das tarifas. “Embora o acordo tenha resultado em progressos importantes nas áreas de barreiras comerciais de longa data na agricultura, finanças, serviços e proteção de propriedade intelectual, ele fracassou em abordar uma série de preocupações da administração sobre as disciplinas de empresas estatais chinesas, distorção de subsídios, dados e cibersegurança”, explica.

A análise exorta o governo do presidente eleito dos EUA, Joe Biden, a reduzir a temperatura das tensões com a segunda maior economia do planeta. Em um cenário de escalada das disputas, a consultoria prevê que o país acrescentaria US$ 1,6 trilhão a menos ao PIB nos próximos cinco anos e produziria 320 mil menos empregos até 2025.

“Além de um choque significativo de curto prazo na produção econômica, um dos efeitos de longo prazo seriam um PIB permanentemente menor, refletindo menor produtividade econômica”, destaca.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também

Conheça o Painel Acionista: em um só lugar tudo o que você precisa saber sobre investimentos