O que é a moeda digital proposta pelo Banco Central?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Bitcoin tem queda após bater máxima, mas cenário ainda é positivo, diz especialista

No mês passado, o presidente do Banco Central Roberto Campos Neto disse que o projeto de emitir uma moeda digital no Brasil está avançando e que terá novidades em breve sobre o assunto. Enquanto isso, a China se tornou a primeira potência a criar sua própria moeda digital: o yuan digital. A moeda pode ser operada por meio de aplicações pelo Banco Central de Pequim.

“Lançamos um projeto de lei para mudar as características da moeda real. O primeiro é a simplificação da moeda; depois, a internalização e a conversibilidade; e a terceira fase é a de digitalização. Estamos avançando bastante no projeto de moeda digital e deveremos ter notícias em breve”, afirmou Campos Neto, na Conferência Iberoamericana de Bancos Centrais, promovida pelo Banco da Espanha.

Moeda Digital

Mas o que é a moeda digital? Segundo Tasso Lago, especialista em criptomoedas e fundador da Financial Move, elas são o próprio dinheiro em si, porém na forma digital e não física. “As moedas digitais podem ser qualquer dinheiro virtual como o que temos em lugares como Pay Pal, por exemplo, ou qualquer outra plataforma”, explica.

A ideia de criar uma CBDC (central bank digital currency) ou moeda digital vem sendo estudada em diversos países do mundo. No Brasil, o tema tem provocado especulações, mas ainda nada se sabe sobre o lançamento do Banco Central.

“Há um debate sobre se a moeda digital vai ser centralizada ou descentralizada, se vai ser remunerada com relação ao CDI ou não. Mas ainda assim não vai ter um caráter especulativo”, diz.

  • Só clique aqui se já for investidor

BC

Segundo o especialista, há também a necessidade de integração entre os Bancos Centrais, que precisam conversar para que essas emissões de moedas digitais sejam conversíveis entre si: “A vantagem disso é poder rastrear melhor o dinheiro ao redor do mundo. É a globalização 4.0 de rastrear e traquear ao longo da vida esse dinheiro. O movimento é confirmado pelo Pix, em que também se tem mais controle do dinheiro circulando e faz com que os usuários se tornem menos reféns dos bancos e de transferências em horários bancários específicos, por exemplo”.

Muitas pessoas confundem o termo com as criptomoedas, mas é importante observar que ambas não são sinônimas. “As criptomoedas são moedas descentralizadas que utilizam blockchain, além de terem viés especulativo e serem consideradas um investimento variável”, afirma.

 

Vantagens

Mas quais seriam as vantagens? De acordo com Tasso, a moeda digital facilitaria o rastreamento do dinheiro, além de reduzir custos, já que imprimir cédulas não é barato. “Quando o Banco Central fala em criar o real digital, tem interesse em integrar o sistema financeiro. Com o real digital, não é mais necessário imprimir cédulas, o que gera custos altos, e também é possível ter mais controle sobre o dinheiro, diferente do que ocorre com o físico”, comenta.

“Em termos de custos e eficiência de gerenciamento, a moeda digital traz muito mais vantagens que desvantagens. Além disso, estaria disponível para todos os brasileiros promovendo integração econômica de pessoas que não têm acesso a contas bancárias”, completa Tasso.

 


Como podemos ajudar você?

Conheça o Clube Acionista, onde diversos relatórios você encontra em um só lugar.

Em nosso canal do Telegram você receberá as principais notícias que movimentam o mercado.

Na área O que comprar você acompanha diversas sugestões e atualizações.

Em nossas Assinaturas você pode conferir diversas recomendações, análises e conteúdos exclusivos.

Receba conteúdos diariamente por e-mail

1Bilhão Educação Financeira - Gueratto

1Bilhão Educação Financeira - Gueratto

Matérias por 1Bilhão - Educação Financeira; Fabrizio Gueratto; e Gueratto Press.

Você pode se interessar por

Publicidade

Leia também

Tire dúvidas sobre investimentos

Últimas atualizações sobre

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.