“O crime compensa, principalmente se você é muito poderoso”

Crime

São Paulo, 19 de agosto de 2019 (SEGUNDA-FEIRA).


Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subiu, em um movimento de recuperação após recuar -4,0% na semana passada, seguindo a valorização das principais bolsas mundiais, que são impulsionadas por expectativas de que grandes economias, como Alemanha e China, lancem medidas de estímulo e (2) o DÓLAR pode cair, acompanhando a esperada melhora do “humor” na bolsa tupiniquim e influenciado pelos leilões de venda do BC.

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,8% (aos 99.806pts), mas ainda sem forças para recuperar os 100.000pts, acompanhando a melhora do “humor” nas principais bolsas mundiais e também a valorização das commodities e (2) o DÓLAR subiu 0,3% à R$ 4,00, registrando a quinta semana consecutiva de valorização no Brasil, influenciado pelo aumento do temor de piora da economia mundial e, nos últimos dias, pela crise na Argentina.

Também sexta-feira, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,1% e China 0,3%, depois de o principal órgão de planejamento econômico chinês anunciar que Pequim lançará um plano para impulsionar a renda disponível da população em 2019 e 2020, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,7%, França 1,2% e Alemanha 1,3%, estimuladas pelas expectativas de medidas de estímulo do BC Europeu e pela notícia de que a Alemanha está disposta a aumentar o endividamento do país em caso de recessão e (3) dos EUA, recuperando quase todas as perdas da semana, S&P 1,4%, DJ 1,2% e NASDAQ 1,7%, acompanhando a melhora do “humor” nas bolsas europeias e com destaques de alta para as ações dos setores industrial, como GE (9,7%), 3M (3,0%) e Caterpillar (1,0%), e financeiro, como Citi (3,5%), Bank of America (3,0%) e Wells Fargo (2,3%).

Acalmando os mercados, após Trump afirmar que as conversas com a China estão “evoluindo”, Larry Kudlow, conselheiro econômico da Casa Branca, “garantiu” que não há nenhuma recessão à vista.

Coberta de razão, a agencia internacional de classificação de riscos Fitch reduziu a nota da Argentina, desta vez de “B” para “CCC”, citando uma maior probabilidade de um default após o resultado surpreendente das eleições primárias que afundou o país em mais uma crise.

Segundo Bruno Serra Fernandes, diretor de Política Monetária do BC, o movimento de empresas sediadas no Brasil de buscar dólares para quitar dívidas em moeda estrangeira está entre os fatores que contribuíram para a alta recente da moeda norte-americana e levaram o BC a anunciar a venda de recursos das reservas internacionais na semana passada.

Exemplo de liberalismo competente, o governo de MG, que é comandado pelo partido NOVO, prepara um projeto sobre a privatização de ativos estaduais que deve incluir a elétrica estatal Cemig e pode ser enviado à Assembleia Legislativa já nesta semana.

Com o Brasil se beneficiando, por conta da guerra comercial com os EUA nos últimos dias os chineses, também estimulados pela desvalorização do real, têm aumentado consideravelmente a compra de soja brasileira.

Apresentando um fruto bastante positivo da reforma trabalhista, o número de processos trabalhistas à espera de julgamento em primeira instância recuou a menos de 1 milhão pela primeira vez nesta década e já está no mesmo patamar de 2007.

Como a valorização do dólar foi compensada pela queda do petróleo, na sexta-feira a Petrobrás, ajudando no controle da inflação, anunciou a redução de -6,0% no preço da gasolina nas refinarias.


Política:

Não descartando até um pedido de demissão coletiva, a cúpula da Polícia Federal ficou bastante insatisfeita com a tentativa do presidente Bolsonaro de interferir na indicação do Superintendente da corporação no RJ.

Usando como desculpa as supostas interferências de Bolsonaro, parlamentares da bancada dos bandidos, que é comandada pelo nefasto Rodrigo Maia, articulam acelerar a PEC que dá autonomia administrativa à Polícia Federal, vinculada hoje ao Ministério da Justiça, sob as ordens de Sergio Moro.

Em vez de escolher para Procurador Geral da República alguém da lista tríplice eleita pelos próprios procuradores, praxe recomendada por Sergio Moro, o mais provável é que Bolsonaro se incline por algum nome externo a lista, em desafio à categoria mais interessada no combate à corrupção.

Intelectuais que não pensam, juristas que são especializados em soltar bandidos e lideranças da organização criminosa petista, como Haddad, e de suas linhas auxiliares, como Boulos, se reunirão hoje, na Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, para um protesto intitulado “Moro Mente”, contra o brilhante ministro Sergio Moro.

Associações da magistratura, do Ministério Público Federal e da polícia vão realizar protestos para pressionar Bolsonaro a vetar o nefasto projeto de lei de abuso de autoridade, aprovado, na calada da noite, pelo Congresso na semana passada.

Técnicos do Ministério da Justiça, comandado pelo brilhante Sergio Moro, elaboraram uma nota em que apontam “diversos elementos” no projeto sobre abuso de autoridade que podem “inviabilizar tanto a atividade jurisdicional, do Ministério Público e da polícia, quanto as investigações que lhe precedem”.

Pregando para os idiotas que o seguem, Lula, em mais uma entrevista aos seus canetinhas de aluguel, afirmou que está na cadeia porque quer e que só vai sair de lá quando provar que Sergio Moro e Deltan Dallagnol são bandidos.

A organização criminosa petista, seus canetinhas de aluguel e seus hackers estão desmontando a Lava Jato, porém, espantosamente, quem vai levar a culpa é Bolsonaro, que resolveu atropelar Sergio Moro na PF, no Coaf, no Abuso de Autoridade e na PGR.

Também unidos contra Sergio Moro, PCC e Comando Vermelho querem que seus “amigos” do STF derrubem a portaria 157, assinada pelo ministro em FEV/19, que proíbe o contato físico entre presos e seus familiares, além de reforçar o veto à visita íntima.

O ex-senador Pedro Simon, filiado ao MDB desde 1965, disse que o seu partido, que na verdade é uma organização criminosa, precisa de uma “profunda reflexão” ou então correrá “o risco de desaparecimento”, o que aliás seria ótimo para o Brasil.


Crítica:

Mostrando que no Brasil “o crime compensa, principalmente se você é muito poderoso”, a XP investimentos, que é a maior corretora do Brasil e cujo principal acionista é o Itaú (com 49,9% das ações), foi multada em R$ 10mi pela Bolsa tupiniquim por “privilegiar seus próprios interesses em detrimento dos interesses de clientes” em um tipo de operação que gerou para a referida Corretora uma receita de R$ 117mi apenas entre 2016 e 2018.

Representante máximo da esquerda caviar tupiniquim, o apresentador global Luciano Huck, que afirmou que Bolsonaro é o último capítulo do caos, foi agraciado, em 2013, com um empréstimo de R$ 17,7mi do BNDES, que cobrava juros de 3% ao ano, para comprar um jatinho particular.


PAZ, amor e bons negócios;


O “R.B.” representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com