MRV: prévia do 3º tri

A MRV Engenharia, maior construtora residencial da América Latina, anunciou seus dados operacionais referentes ao 3º trimestre de 2019 (3T19).

Entre os principais destaques: Lançamentos: foram R$ 1.630 milhões em VGV (-9,9% T/T e -3,0% A/A) no 3T19, em um total de 9.679 unidades (-12,7% T/T e -11,4% A/A), e preço médio de R$ 168 mil (+4,3% T/T e +9,8% A/A).

Lembrando: houve atrasos na contratações dos financiamentos à construção neste último trimestre, impactando realizações de lançamentos no período.

Vendas Líquidas: atingiram R$ 1.395 milhões de vendas no 3T19 (+5,7% T/T e +18,8% A/A), sendo o melhor desempenho de vendas líquidas em um 3º trimestre na história.

O desempenho é fruto da política comercial mais agressiva, com foco no maior volume de vendas.

Ainda assim, vale notar: o número de distratos segue recuando (-22,0% T/T e -66,1% A/A).

Geração de Caixa: queima de caixa de R$ 200,8 milhões, reflexo da paralisazão dos repasses de unidades do MCMV pela Caixa Econômica Federal (entre julho-setembro).

Landbank: R$ 50,1 bilhões no 3T19 (vs R$ 48,8 bilhões no 1T19).

As aquisições de novos terrenos se limitam a repor o estoque consumido, com foco na aquisição estratégica de terrenos destinados a aumentar o volume de lançamentos de produtos com funding do SBPE e de empreendimentos da Luggo, sem aumentar o tamanho total de nosso Land Bank.

Sobre a Luggo: concluíram a 1ª etapa do ciclo Luggo no Residencial Cipreste, em Belo Horizonte, atingindo 95% de ocupação e locando a totalidade das 116 unidades do empreendimento.

Além disso, finalizaram o Ecoville, localizado em Curitiba e totalizando 88 unidades que serão lançadas para locação em meados de outubro de 2019.

Análise Guide Investimentos

Impacto: Neutro.

Conforme já tínhamos comentado em nossos últimos relatórios, as empresas de construção de baixa renda seguem encontrando um quadro mais desafiador, diante dos obstáculos com os repasses das vendas do MCMV.

Neste último trimestre, houve nova paralisação por falta de recursos da União para arcar com seu percentual de 10% dos subsídios oferecidos aos clientes do MCMV, ainda que os 90% dos subsídios a serem depositados pelo FGTS estivessem disponibilizados.

Embora já esperado pelo mercado, o evento foi algo que impactou os números de MRVE3, seja em volumes de lançamentos, vendas e geração de caixa.

Ainda assim, vale notar a estratégia assertiva comercial, onde MRV vem conseguindo ganhar Market Share, e elevar seu preço médio de unidade.

Além disso, destacamos também os distratos, que seguem tendência de queda nos últimos dados.

E, por fim, vale ainda notar a forte performance da Luggo, onde a MRV tem se tornado uma plataforma habitacional completa, dando mais valor aos clientes.

Vemos valor a ser destravado e seguimos otimistas com a Cia.

CONFIRA TODOS OS BOLETINS E ANÁLISES DO MERCADO