Mourão: empresas serão cobradas por melhorias ambientais, sociais e de governança

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou que as empresas brasileiras serão cobradas por melhorias ambientais, sociais e de governança. Segundo ele, crimes ambientais deixam o País vulnerável a campanhas difamatórias e abrem caminhos para que interesses “protecionistas” levantem barreiras comerciais “injustificáveis” contra exportações brasileiras.

“O compromisso com a preservação ambiental passou a contar da agenda pública mundial, de empresas e governos estrangeiros. Cada vez mais as empresas brasileiras serão cobradas a apresentar melhores credenciais ambientais, sociais e de governança”, disse durante participação no encerramento do 39º Encontro Nacional de Comércio Exterior (Enaex).

“Nosso agronegócio é altamente competitivo e fornece segurança alimentar para pessoas mundo a fora. Os mais altos padrões de qualidade e respeito ao meio ambiente são exigidos por empresas e consumidores que confiam em nossos produtos. Por essa razão, crimes ambientais deixam nosso País vulnerável a campanhas difamatórias”, disse.

À frente do Conselho da Amazônia Legal, ele afirmou que o grupo tem com prioridade imediata o combate ao desmatamento ilegal e as queimadas. Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o número de focos de fogo na Amazônia registradas neste ano já superou todas as ocorrências nos 12 meses de 2019.

“Como se não bastasse o prejuízo ao patrimônio natural brasileiro. O desmatamento e as queimadas prejudicam nossa imagem internacional e afetam os mais diferentes setores de nossa economia. Com consequências para nossa capacidade de exportar e atrair investimentos”, afirmou.

Mourão voltou a defender o desenvolvimento de mais negócios ligados à bioeconomia na região. “Necessitamos de melhorias no ambiente de negócios, na infraestrutura e no financiamento para disseminação de alternativas de emprego e renda em atividades ambientais sustentáveis”, disse. “É o caminho para que a Amazônia ingresse na era da economia do conhecimento”.

Segundo ele, o Conselho da Amazônia definiu, com orientação do presidente Jair Bolsonaro, três principais linhas de ação. Entre elas, a identificação de atividades que podem ser expandidas com produtos e serviços já conhecidos e o aprimoramento a infraestrutura sustentável de portos e aeroportos, para assegurar a mobilidade.

“Estamos alinhando instituições financeiras, público e privadas, nacionais e internacionais, de modo a mobilizar recursos de financiamento para os diferentes projetos de desenvolvimento da Amazônia. Nosso êxito internacional dependerá de nossa capacidade de levar adiante projetos de modernização do Estado e de desenvolvimento da economia.”

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Fique por dentro

Se inscreva para ser notificado quando um novo post for publicado.

Além de diversos conteúdos do mercado financeiro em um lugar para você ler, comparar e decidir.