Setor Automobilístico: Fim da operação industrial da Ford no Brasil reflete momento para o setor

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

As tendências por um transporte mais limpo tem obrigado as montadoras a reduzirem seu extenso mapa de produção global de veículos. Os investimentos agora passarão a ser focados em fábricas localizadas em regiões mais competitivas; incluindo tanto as que podem produzir carros elétricos em alta escala como as que continuarão a produzir veículo.

O Brasil acaba por tornar-se vítima desse processo e isto se tornou evidente com a notícia de que a Ford vai encerrar sua operação industrial no país. Não existem mais por aqui os incentivos fiscais, que outrora atraíam essa indústria. Além disso, o câmbio desvalorizado pressiona os custos com componentes importados.

Há pouco mais de um mês, a Mercedes-Benz anunciou o fim da produção de automóveis no Brasil. A empresa alemã explicou que a fábrica brasileira, em Iracemápolis (SP), não tem condições de produzir carros elétricos sem um novo programa de investimentos.

O cenário para o setor, na nossa visão, ficaria mais positivo com a flexibilização das medidas de isolamento social, no entanto, a falta de estoques de peças ao redor do globo, somada ao fato de que as montadoras estão focando suas fábricas em regiões estratégicas pode acabar prejudicando o desempenho do setor no Brasil.

Impacto: Negativo. Acreditamos que a flexibilização das medidas de isolamento social beneficiam o setor no geral. No entanto, existe uma série de condições que desafiam as companhias no Brasil, como a limitação da oferta de peças no mundo, o fato de as montadoras estarem concentrando suas fábricas apenas em regiões estratégicas, o câmbio desvalorizado e a queda de incentivos fiscais na indústria.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também

Leia também