Modalmais: Ontem foi um dia de caos

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

Ontem foi mais um dia de caos nos mercados de risco de todo o mundo, com feriado de Tiradentes no Brasil e mercados fechados. Ainda prevaleceu os problemas com o petróleo do dia anterior, quando o óleo WTI ficou bastante negativo pelos problemas de estocagem de entregas físicas do vencimento de maio. Ontem voltamos a ter o óleo negativo e fortes prejuízos relatados na CME-Chicago Mercantile Exchange. Segundo relatos o fundo IBLLC teve elevados prejuízos em suas apostas de risco.

Ontem, o Dow Jones encerrou com nova queda forte de 2,67% e o Nasdaq que vinha bem, com perda de 3,48%. Quedas também superiores a 3% nos principais mercados da Europa. Hoje, os mercados reagem, apesar da intensa volatilidade do petróleo e mercados da Ásia encerraram com altas, exceto a Bolsa de Tóquio com -0,74%. Europa operando no campo positivo e conseguindo manter alta nesse início de manhã e futuros do mercado americano também operando no campo positivo.

Aqui, vamos ter que descontar um pouco da queda de ontem e absorver a alta de hoje, mas as ADRs de Petrobras tinham alta de mais de 4,5% no pré-mercado, maior que as perdas observadas ontem. Assim, mantemos aquele nosso intervalo entre não perder o patamar de 75 mil pontos do Ibovespa e tentar ganhar definitivamente o patamar acima de 80 mil pontos.

Na China, durante a madrugada foram relatados 30 novos casos de Covid-19 e nenhuma morte. Enquanto isso, vários países começam a preparar programas de flexibilização do isolamento e reabertura da economia, seguindo os passos da Alemanha e EUA, dentre outros. Nos EUA, ontem o Senado aprovou pacote de US$ 480 bilhões para ajuda as pequenas empresas, maior que o que estava sendo previsto de US$ 320 bilhões, e isso é um dos motivos da melhora de hoje dos mercados. O presidente Trump também disse que as restrições de imigração para os EUA devem durar 60 dias.

No Reino Unido, a inflação medida pelo CPI (consumidor) de março desacelerou para 1,5% anualizada e o BOE (BC inglês) disse que a antecipação do fim do bloqueio pode impactar a confiança da população e investidores e prejudicar a economia. Além disso, ainda temos a safra de balanços referente ao primeiro trimestre, com a AT&T divulgando lucro de US$ 4,6 bilhões e ações em alta de 1,14% no pré-mercado.

No mercado internacional, o petróleo WTI negociado em NY mostrava queda de 1,56% (grande volatilidade no dia), com o barril cotado a US$ 11,39. O euro era transacionado em alta para US$ 1,087 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 0,59%. O ouro e a prata tinham altas na Comex e commodities agrícolas com comportamento de alta na Bolsa de Chicago.

Aqui, o secretário de economia Sachsida falou da parceria positiva com o Congresso para não tornar medidas transitórias em permanentes, e descartou a elevação de impostos (pelo menos nesse momento na nossa avaliação) para cobrir gastos com o Covid-19. Segundo ele, nova estimativa de PIB será feita em maio. Segundo o Estadão, 80% dos consumidores estão restringindo gastos ao essencial.

Do lado político, o STF abriu inquérito para apurar as manifestações antidemocráticas do último final de semana, quando o presidente participou um pouco das atividades e gerou forte ruído no Legislativo e Judiciário.

Expectativa para o dia é de Bovespa podendo melhorar seguindo o exterior (se essa situação prevalecer, dólar com comportamento mais fraco e o mesmo para juros. Porém, os investidores vão ficar de olho na divulgação marcada para 11h30 de Brasília, dos estoques de petróleo na semana anterior pelo DOE (departamento de energia americano) e principalmente os estoques em cushing, em Oklahoma. Além disso, teremos as hipotecas de março nos EUA e aqui o fluxo cambial da semana anterior pelo Bacen.

Alvaro Bandeira
Sócio e economista-chefe do banco digital Modalmais
Fonte: www.modalmais.com.br/blog/falando-de-mercado


Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também

Todos os dias diversas Corretoras e Casas de Análise atualizam seus boletins com as principais notícias do mercado de investimento. Acesse agora!

Mulheres em Ação