Modalmais: EUA- Índice de inflação medido pelo PCE (junho)

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

My take:

  • O índice de inflação medido pelo PCE veio teve variação em linha com as expectativas do mercado tanto no headline como na leitura subjacente. O índice traz poucas novidades dada a leitura do PIB Q2 Adv. de ontem.
  • Com o elevado grau de desemprego e a ausência de evidências de choque de oferta (i.e. o choque do COVID permanece como amplamente desinflacionário), mantemos nossa perspectiva de implementação de forward guidance por parte do FED.

Comentários:

  • O índice de inflação medido pelo PCE veio teve variação em linha com as expectativas do mercado tanto no headline como na leitura subjacente. O índice traz poucas novidades dada a leitura do PIB Q2 Adv. de ontem.
    • PCE Deflator (%MoM): 0.4% (esperado: 0.4%; anterior: 0.1%)
    • PCE Deflator (%YoY): 0.8% (esperado: 0.9%; anterior: 0.5%)
    • PCE Core Deflator (%MoM): 0.2% (esperado: 0.2%; anterior: 0.2%)
    • PCE Core Deflator (%YoY): 0.9% (esperado: 1.0%; anterior: 0.5%)
  • Por dentro, nota-se avanço de 0.7% MoM na parte de bens, puxado principalmente pelo avanço por bens não-duráveis (+1.1% MoM). Esta leitura interrompe uma sequência de quatro meses consecutivos de variações negativas.
  • Comparado ao mesmo mês do ano anterior, bens não-duráveis permanecem em território negativo pelo quarto mês consecutivo, variando -0.8%.
  • Serviços seguem bem-comportados, registrando avanço de 0.2% no mês, idêntico a variação do mês anterior.
  • Personal Income variou -1.1% no mês, após registro de -4.4% no mês anterior. A queda é mais do que explicada pela redução das transferências do governo para indivíduos por conta dos pacotes de auxílio em função da pandemia.
  • O cenário de inflação permanece absolutamente tranquilo, com o índice YoY Core próximo às mínimas registradas durante a crise de 2008 e o começo da década passada.
  • Soma-se o elevado grau de desemprego e a ausência de evidências de choque de oferta (i.e. o choque do COVID permanece como amplamente desinflacionário) e mantemos nossa perspectiva de implementação de forward guidance por parte do FED.
Felipe Sichel Estrategista do banco digital modalmais Fonte: https://www.modalmais.com.br/blog

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Publicidade

Leia também

Destaques da bolsa ativos durante o pregão - das 10h as 17h - Fonte: Google Finance - delay aprox. de 20 min.

*Dados inativos fora do horário do pregão.

Todos os dias diversas Corretoras e Casas de Análise atualizam seus boletins com as principais notícias do mercado de investimento. Acesse agora!