Modalmais: Covid-19 e especulações

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

Ontem os mercados abertos na parte da tarde passaram a realizar forte logo que começou a coletiva do presidente do FED. Jerome Powell, se mostrou pessimista com o curto prazo, mas ligeiramente otimista a partir do segundo semestre do ano com a vacinação maciça para covid-19. Mas desde cedo, já foi possível identificar tensões por conta da contaminação pelo vírus, vacinas insuficientes para imunizar populações e também processo especulativo no mercado acionário. A SEC (CVM americana) vai monitorar as ações da GameStop com objetivo de puxada no varejo da internet (hoje sobe forte novamente).

A Bovespa reverteu tendência de alta e fechou o sexto pregão seguido em queda de 0,50%, índice em 115.882 pontos, mas na mínima do dia chegou a vazar para a faixa de 114 mil pontos. O dólar encerrou com alta de 1,51% e cotado a R$ 5,41, enquanto os mercados americanos reagiram em forte queda no final da sessão.

Hoje as Bolsas asiáticas absorveram essas perdas e encerraram com fortes quedas, Europa começou o dia dessa forma e agora tenta alguma recuperação, e o mesmo acontece com os índices futuros do mercado americano. Aqui, devemos ir em igual direção e com a agenda do dia pesada. Não deveríamos perder a faixa de 114 mil pontos, no que parece ser o sétimo pregão seguido de queda.  

No exterior, a Noruega fechou sua fronteira para visitantes não essenciais, enquanto a Colômbia suspendeu voos do Brasil, assim como já tinha feito Portugal, que começou a exportar doentes para outros países por hospitais lotados. Nos EUA, Biden congelou vendas de armas feitas no governo de Trump para a Arábia Saudita e colocou a questão climática no centro das decisões do país. Na reunião virtual de Davos, muito se falou de economia verde e também de Amazônia, ruim para o Brasil que deixou de ser protagonista.

Na zona do euro, o índice de sentimento econômico de janeiro caiu para 91,5 pontos, vindo de 92,4 pontos. No mercado internacional, o petróleo WTI negociado em NY mostrava leve queda de 0,11%, com o barril cotado a US$ 52,709. O euro era transacionado praticamente estável em US$ 1,21 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 1,02%. O ouro e a prata tinham quedas na Comex e commodities agrícolas com quedas na Bolsa de Chicago.

Aqui, ontem, Bolsonaro xingou a imprensa sobre compras de leite condensado, chicletes, outros acepipes e víveres e o vice Mourão aventou a possibilidade de saída de Ernesto Araújo do ministério dentre outras mudanças pós eleições para o Congresso. Já o Brasil fechou o ano de 2020 com a dívida pública federal (DPF) em R$ 5 trilhões, com prazo médio de vencimento encurtado e menor participação dos estrangeiros. Rodrigo Maia, ainda presidente da Câmara, disse que Bolsonaro quer fazer do parlamento a extensão do Palácio do Planalto.

A FGV divulgou que a confiança da indústria caiu 3,6 pontos em janeiro para 111,3 pontos, a primeira queda depois de oito meses em alta. Já o IGP-M de janeiro acelerou para alta de 2,58%, vindo de 0,96%, e acumulou alta em 12 meses de 25,71%. Matérias-primas brutas com alta de 5,86%.

A agenda cheia do dia agrega mais tensões. Teremos dados da PNAD contínua e taxa de desemprego (Caged), a nota de política monetária e resultado do governo central em dezembro. Nos EUA, sai o saldo da balança comercial de dezembro, nova revisão do PIB do quarto trimestre e atividade de Kansas.

Alvaro Bandeira
Sócio e economista-chefe do banco digital Modalmais
Fonte: www.modalmais.com.br/blog/falando-de-mercado

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também

Leia também

Todos os dias diversas Corretoras e Casas de Análise atualizam seus boletins com as principais notícias do mercado de investimento. Acesse agora!

Conheça o Painel Acionista: em um só lugar tudo o que você precisa saber sobre investimentos