Modalmais: China impulsiona mercados

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

Mirae Asset

Ontem os mercados dos EUA e também a Bovespa tiveram dia positivo, recuperando perdas recentes. Aqui a Bovespa encerrou com alta de 1,94%, com o índice voltando para a casa de 100.000 pontos (em 100.274 pontos), e dólar fechando em queda de 1,18% e moeda americana cotada a R$ 5,277. O Dow Jones observou alta de 1,18% e Nasdaq subindo 1,87%.

Hoje mercados da Ásia encerraram o dia com valorizações em função de dados divulgados na China; Europa operando no campo positivo neste início de manhã e futuros do mercado americano mantendo alta de ontem. Aqui teríamos que buscar minimamente o patamar de 102.000 pontos do Ibovespa para tentar apontar com consistência para a faixa de 104.000 pontos para reiniciar recuperação.

Durante a noite, na China, tivemos a divulgação de dados de conjuntura positiva, com a produção industrial de agosto anualizada crescendo 5,5%, quando a previsão era +5,2% e dados anualizados de julho em +4,8%. Já as vendas no varejo anualizadas de agosto expandiram 0,5%, contra previsão de +0,1% e bem melhores do que a queda anualizada de julho de 1,1%. Já os investimentos em ativos fixos ainda mostram contração nos oito meses de 2020 de 0,3%, mas bem menor que os 1,6% negativos até julho. As vendas de imóveis é que saltaram 4,1% nos oito meses de 2020, contra expansão até julho de 0,4%.

O PBOC (BC chinês) também expandiu crédito de um ano em US$ 88 bilhões com taxa de 2,95%. Além disso, a China disse que pretende começar a vacinar a população contra o covid-19 já em novembro. Bons dados também para a Alemanha. O índice Zew de expectativas econômicas expandiu para 77,4 pontos em setembro, vindo de 71,5 pontos no mês anterior.

A AIE (Agência Internacional de Energia) divulgou relatório aumentando a queda de demanda por petróleo para 8,4 milhões de barris de petróleo dia (anterior em queda de 8,1 milhões BPD) e a oferta crescendo em 1,1 milhão de BPD. Entre os membros da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico), a taxa de desemprego encolheu para 7,7% (de 8,1%), mas ainda se mantém muito elevada.

No mercado internacional, o petróleo WTI tinha alta de 1,85%, com o barril cotado a US$ 37,95, muito em função da redução de produção no Golfo do México, devido ao furacão Sally que passa pela região. O euro era transacionado em alta para US$ 1,189 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 0,67%. O ouro e a prata mostravam altas na Comex e commodities agrícolas também em alta na Bolsa de Chicago.

Aqui a área econômica pretende sugerir o congelamento do salário mínimo por dois anos e aposentadoria, para dar espaço para o programa Renda Brasil no orçamento, caso que evitaria extrapolar o teto de gastos. O governo também reconheceu emergência no Mato Grosso do Sul por incêndios florestais e o Copom inicia sua reunião sobre política monetária com decisão amanhã depois de pregão encerrado. O consenso é quase total de manutenção da Selic em 2,0%.

Na agenda do dia, teremos o índice de atividade industrial do FED de NY e a produção industrial americana de agosto, que podem mudar um pouco os mercados. Mesmo assim, a expectativa é de Bovespa em alta, dólar ainda fraco e juros em queda.

Alvaro Bandeira
Sócio e economista-chefe do banco digital Modalmais
Fonte: www.modalmais.com.br/blog/falando-de-mercado

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Publicidade

Leia também

Destaques da bolsa ativos durante o pregão - das 10h as 17h - Fonte: Google Finance - delay aprox. de 20 min.

*Dados inativos fora do horário do pregão.

Todos os dias diversas Corretoras e Casas de Análise atualizam seus boletins com as principais notícias do mercado de investimento. Acesse agora!

Por: Nelson Tucci

Toda segunda-feira

Por: Nelson Tucci

Toda segunda-feira