Itaú Unibanco afirma que não teve acesso a informação sobre delação de Eike

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

Em resposta a ofício enviado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o Itaú Unibanco afirma que não teve acesso a qualquer informação sobre o conteúdo de uma suposta delação premiada do empresário Eike Batista que envolveria o Itaú BBA.

Segundo a coluna de Lauro Jardim, do jornal O Globo, o empresário apontou a participação de seis bancos em operações irregulares na Bolsa. Segundo ele, são eles o JPMorgan, Goldman Sachs, BTG Pactual, Itaú BBA, Morgan Stanley e Credit Suisse. As operações totalizariam US$ 1 bilhão.

“O Itaú Unibanco enfatiza que todas as operações que realiza, seja no mercado de capitais ou no mercado de crédito, seguem os mais altos padrões de governança corporativa, são supervisionadas pelas autoridades competentes e reportadas para tais autoridades”, diz o banco na resposta.

O banco ressalta ainda que o tipo de operação mencionada, de Notas Participativas, é um produto financeiro comum, e as operações foram publicamente informadas ao mercado.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também

Leia também

Mulheres em Ação