Publicidade
Publicidade
Publicidade

A gasolina cai até o final do ano?

Data da publicação

Categoria

A Inv é uma casa de análise financeira independente, regulada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários). Não temos vínculo com nenhuma instituição financeira. Por isso, temos total liberdade para emitir opiniões e recomendações. Nosso propósito é levar a informação que você precisa para tomar a melhor decisão nos seus investimentos. Nosso time de especialistas é plural, sendo formado por profissionais extremamente capacitados. Cada qual com a sua especialidade e conhecimento de sobra na sua área mas, principalmente, com muita vivência de mercado. Na Inv, você aprende a investir na prática, de uma forma simples. Sem complicações. Para que você tenha sucesso nos investimentos.

Categoria

Data da publicação

Sempre que uma commodity sobe sem parar, a impressão que fica é que a alta continuará para sempre.

Vejamos o petróleo, que é o que interessa para este artigo.

Quando, em janeiro de 2020, surgiram as primeiras notícias de que um coronavírus, altamente letal, que recebeu o nome de Covid-19, começara a se espalhar na cidade chinesa de Wuhan, província de Hubei, o mercado mundial de hidrocarbonetos experimentou um panic selling.

O preço do barril de petróleo, tipo WTI (Western Texas Intermediate), negociado na Nymex, em Nova York, levou um tombaço, caindo de US$ 52,00 (janeiro de 2020) para US$ 18,84, em apenas três meses.

Só que, em função de uma série de fechamentos de portos ao longo do mundo, e consequente interrupção do fornecimento, o mercado entrou em squeeze. E o urso virou touro. Veio então um bull market que elevou a cotação para US$ 114,67, no mês passado, fortemente incrementado pela invasão da Ucrânia pela Rússia, sendo este país o terceiro produtor mundial.

​Aqui no Brasil, assustado com a possibilidade de perder as eleições para Lula, talvez até no primeiro turno, o presidente Jair Bolsonaro e sua base parlamentar (Centrão) estão tentando baixar o preço dos derivados, nem que seja meio que na marra.

Uma das medidas em estudo é alterar a Lei das Estatais (promulgada no governo Michel Temer) para permitir que o Planalto tenha mais poder sobre elas. Se isso acontecer, um cenário mais próximo ao desenhado em “No limite do populismo sustentável” ganha maior probabilidade de se concretizar.

Outra hipótese é criar um subsídio para o diesel, além da redução do ICMS já aprovada no Senado, que ficaria fora do teto de gastos. Para isso, seria preciso decretar novo estado de emergência, que pode ser através de medida provisória.

Finalizando: o governo federal vai fazer o possível e o impossível para baratear a gasolina, o diesel e o gás de cozinha. Todas essas medidas citadas, junto com a recente queda do petróleo no mercado internacional, dos US$ 125 para os US$ 105, podem, sim, fazer com que o preço da gasolina mude a sua rota de alta para queda. Mas para que ele se mantenha dessa forma, precisamos que a geopolítica não nos surpreenda novamente.     

Da Inv Publicações, Ivan Sant’Anna, trader e escritor, e Nícolas Merola, analista CNPI.

Autor

A Inv é uma casa de análise financeira independente, regulada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários). Não temos vínculo com nenhuma instituição financeira. Por isso, temos total liberdade para emitir opiniões e recomendações. Nosso propósito é levar a informação que você precisa para tomar a melhor decisão nos seus investimentos. Nosso time de especialistas é plural, sendo formado por profissionais extremamente capacitados. Cada qual com a sua especialidade e conhecimento de sobra na sua área mas, principalmente, com muita vivência de mercado. Na Inv, você aprende a investir na prática, de uma forma simples. Sem complicações. Para que você tenha sucesso nos investimentos.

Receba informações do mercado financeiro no seu celular gratuitamente

Compartilhe esse post nas suas redes!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Você pode se interessar por

Publicidade

Leia também

Publicidade

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão. Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso. Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Publicidade

Telegram Acionista

Os principais destaques do mercado! A melhor cobertura.

Esse site usa cookies para personalizar o conteúdo, propagandas e acompanhar o tráfego de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.