Insper: Brasil continua com ‘telhado de vidro’ em relação ao desmatamento ilegal

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

O professor de agronegócio global do Insper e coordenador do centro Insper Agro Global, Marcos Jank, disse que, de todos os países, o Brasil é o de maior capacidade de aumento de produção de alimentos. Em “live” promovida na quarta-feira (16) pela Associação Brasileira do Agronegócio/Ribeirão Preto (Abag RP), Jank observou, porém, que para isso há desafios a serem vencidos. “Temos questões importantes e uma delas é, sem dúvida, o meio ambiente”, comentou. “O Brasil continua com telhado de vidro em relação ao desmatamento ilegal, sobretudo na Região Norte, onde fica a Amazônia, e em algumas áreas do cerrado e também no Matopiba (Maranhão, Piauí, Tocantins e Bahia)”, disse.

Ele disse que este não é um problema do governo atual ou do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. “É um problema de 30 anos; não há títulos de propriedade de terra (na Amazônia); o Código Florestal, que levou dez anos para ser aprovado, não foi implementado adequadamente até agora e tem também o pagamento por serviço ambiental (PSA), que nunca aconteceu”, relatou.

Toda essa imagem externa do Brasil em relação à Amazônia e ao desmatamento ilegal, segundo Jank, “é uma pena”. “Se formos analisar o que a Amazônia oferta de alimentos não é quase nada: apenas 3% da soja e 10% da carne bovina. Mas se ela não é fundamental no agro brasileiro, é fundamental sob o aspecto político e de imagem”, continuou. “Hoje a preocupação com a floresta é global e vai além de ONGs; já atinge bancos, e outros mercados que fazem pressão sobre o Brasil.”

Para Jank, em relação à sustentabilidade do setor agropecuário, há uma “nova revolução” em curso, que relaciona agricultura e pecuária. “Pelo menos 15 milhões de hectares no País já viraram sistemas integrados, entre lavoura, pecuária e floresta”, citou. “Há, nesse sentido, pastos que estão virando floresta, porque se mostrou que não são terras aptas ao cultivo ou à pecuária”, disse. Por isso, Jank disse que essa alternância entre pasto, floresta e agricultura será “a grande revolução (do setor agropecuário) nesta década”.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Publicidade

Leia também

Destaques da bolsa ativos durante o pregão - das 10h as 17h - Fonte: Google Finance - delay aprox. de 20 min.

*Dados inativos fora do horário do pregão.

Fique por dentro

Se inscreva para ser notificado quando um novo post for publicado.

Além de diversos conteúdos do mercado financeiro em um lugar para você ler, comparar e decidir.