Índice alemão Ifo de sentimento das empresas cai a 86,1 em março

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

O índice de sentimento das empresas da Alemanha caiu de 96 pontos em fevereiro para 86,1 pontos em março, registrando sua maior queda desde a reunificação das Alemanhas e atingindo o menor patamar desde julho de 2009, segundo pesquisa final divulgada hoje pelo instituto alemão Ifo. O resultado ficou abaixo da previsão de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam queda a 87,4.

Pela primeira vez desde em que foi fundado, há 70 anos, o Ifo publicou no último dia 19 uma leitura preliminar do índice de sentimento referente a março, que ficou inicialmente em 87,7 pontos. A pesquisa preliminar foi baseada em 90% das respostas normalmente colhidas de empresas dos setores de manufatura, serviços, comércio e construção.

No cálculo final, o chamado subíndice de expectativas econômicas do Ifo diminuiu de 93,1 pontos em fevereiro para 79,7 pontos em março, enquanto o subíndice de condições atuais caiu de 99 para 93 pontos no mesmo período.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também