IIF: crise da covid-19 é mais grave que a de 2008 por falta de estímulos na China

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

A recessão provocada pelo covid-19 é muito mais profunda que a crise financeira de 2008 porque, desta vez, a China não está implementando o mesmo volume de medidas de estímulos à infraestrutura. A análise consta em relatório divulgado nesta quinta-feira pelo Instituto Internacional de Finanças (IIF).

Segundo a instituição, os investimentos massivos do país asiático há uma década impulsionaram os preços das commodities, o que favoreceu emergentes exportadores. “A falta de estímulos comparáveis agora significa que a recuperação dos fluxos de emergentes é muito mais lenta do que depois da crise financeira global, mesmo com a política monetária do G-3 muito acomodatícia”, explica.

O Instituto acrescenta que o fluxo de investidores estrangeiros para Pequim segue forte, o que “direciona o foco do mercado para a China e longe dos demais emergentes”.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email