IBGE: R$ 23,5 bi foram transferidos à população via auxílio emergencial em maio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

De um total de R$ 23,496 bilhões distribuídos pelo governo via auxílio emergencial relacionado à pandemia em maio, mais de três quartos chegaram aos 50% com menores rendimentos. O cálculo foi apresentado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Covid (Pnad Covid19), divulgada nesta quarta-feira.

“A pesquisa mostra que 44,7% da população (94,3 milhões de pessoas) reside em domicílios com auxílio emergencial e parte expressiva do dinheiro gasto nesse programa de transferência de renda atinge a população-alvo”, disse o diretor adjunto de pesquisas do IBGE, Cimar Azeredo.

Um total de 20,3% dos recursos do auxílio emergencial, ou R$ 4,8 bilhões, foram direcionados a beneficiários com renda per capita média de apenas R$ 10,64 em maio – e limite superior de R$ 56,62 – excluído o auxílio e levando em conta não só rendimentos de trabalho, mas outros como aluguel e aposentadoria. Na prática, 21 milhões de brasileiros estão nessa faixa menor de renda per capita e, deles, 16 milhões receberam o auxílio.

Um total de 76,2% do auxílio chegou a domicílios com uma renda per capita de até R$ 645,54 em maio. Por outro lado, a pesquisa mostra que 10% do dinheiro do auxílio emergencial foram direcionados a domicílios cuja renda média sem o auxílio ia de R$ 1.184,99 a R$ 4.646,14.

Os técnicos do IBGE calcularam o efeito do auxílio emergencial na renda da população. A conclusão foi que no total a renda com o auxílio teve um aumento de 10,3% em maio, chegando a R$ 1.189,79. Para aqueles que estavam no primeiro decil de renda domiciliar per capita, o aumento foi de 2.136,4%, de R$ 10,64 para R$ 238,03 com o auxílio.

Pelos cálculos do IBGE, de um total de 68 milhões de domicílios no País, 38,7% foram beneficiados com o auxílio emergencial, com valor médio de R$ 847. As Regiões Norte e Nordeste foram as que receberam os maiores percentuais: 55,0% e 54,8%. O dado inclui também a complementação do governo pelo Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, que permitiu cortes de salário e jornada de trabalho.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também

Conheça o Painel Acionista: em um só lugar tudo o que você precisa saber sobre investimentos