Governo espera saldo comercial em 2020 maior do que projeções de mercado

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
O governo espera que a pandemia do coronavírus afete mais fortemente as importações brasileiras do que as exportações. Com isso, a expectativa é que o saldo comercial seja maior do que o inicialmente projetado pelos analistas de mercado. No último Boletim Focus, do Banco Central, a projeção era de superávit de US$ 35 bilhões.

A Secex faria neste mês projeções para os dados da balança comercial de 2020, mas teve de adiar para o próximo mês por conta do aumento da incerteza global. “Embora o cenário econômico adverso ainda não esteja completamente refletido nos dados disponíveis, é razoável supor que os fluxos de mercadorias serão duramente afetados pelos efeitos da pandemia da covid-19”, afirmou o subsecretário de Inteligência e Estatísticas de Comércio Exterior, Hélio Brandão.

De acordo com Brandão, que respondeu perguntas dos jornalistas por escrito por conta da necessidade de isolamento social imposta pela pandemia, a redução na atividade econômica e câmbio desvalorizado reduzirão as importações.

Já as exportações poderão ser menos afetadas. “O volume da pauta de produtos poderá ser menos afetado pela queda da demanda mundial, por ser composta, em grande medida, de produtos alimentícios e pelo impacto positivo da desvalorização cambial”, completou.

Receba conteúdos diariamente por e-mail

Estadão Conteúdo

Estadão Conteúdo

"O Estado de S. Paulo" é o mais antigo dos jornais da cidade de São Paulo ainda em circulação . Em 4 de janeiro de 1875, ainda durante o Império, circulava pela primeira vez "A Província de S. Paulo" - seu nome original.

Você pode se interessar por

Publicidade

Receba notícias pelo Telegram

Leia também

Tire dúvidas sobre investimentos

Últimas atualizações sobre

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Já acessou o
Clube Acionista hoje?

A conexão certa para seus investimentos

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.