Publicidade
Publicidade

Fiemg calcula prejuízo diário de R$ 90 mi para economia mineira com chuvas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Além do número crescente de mortes e desabrigados pelas intensas chuvas em Minas Gerais nos últimos meses, a Federação das Indústrias do Estado (Fiemg) calcula um prejuízo diário de mais R$ 90 milhões para a economia com a paralisação das atividades e a interdição de estradas em todo o território mineiro, sendo um impacto de R$ 41 milhões apenas para o setor industrial. Somente nos dez primeiros dias de 2022, a estimativa é a de que as perdas possam ultrapassar R$ 1,1 bilhão – equivalentes a 0,2% do Produto Interno Bruto (PIB) estadual.

De acordo com a Defesa Civil, entre de 1º de outubro de 2020 a 13 de janeiro deste ano, foram registrados 25 óbitos em decorrência das fortes chuvas.

Publicidade

As oportunidades para lucrar com proventos todos os meses

Além disso, 4.047 pessoas foram desabrigadas e outras 26.492 foram desalojadas. Dos 853 municípios mineiros, 374 já decretaram situação de emergência.

Publicidade

Combine análises, day trade, swing trade e muito mais

A Fiemg aponta que 17 mil empresas foram impactadas nas cidades que tiveram estradas interditadas. Somadas, elas empregam 225 mil pessoas.

Considerando apenas o setor industrial, foram 2.340 companhias afetadas, com cerca de 80 mil postos de trabalho. As chuvas também interromperam a operação de ferrovias no Estado, travando o escoamento de cargas para os portos do litoral.

A entidade destaca que o governo federal já destinou R$ 48 milhões em ajuda para os municípios mineiros, mas adianta que irá auxiliar as prefeituras no pedido por mais recursos para a reparação dos estragos causados pelos temporais.

“Minas Gerais acessa poucos recursos do governo federal porque muitas vezes os municípios pequenos não têm infraestrutura para fazer a solicitação”, considerou o presidente da Fiemg, Flávio Roscoe.

Estadão Conteúdo

Estadão Conteúdo

"O Estado de S. Paulo" é o mais antigo dos jornais da cidade de São Paulo ainda em circulação . Em 4 de janeiro de 1875, ainda durante o Império, circulava pela primeira vez "A Província de S. Paulo" - seu nome original.

Você pode se interessar por

Acionista consome. Acionista investe.

Você consome das
empresas em que investe?

Receba notícias pelo Telegram

Publicidade

Publicidade
Publicidade

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão. Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso. Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Publicidade

Parabéns!
Cupom de Desconto Descoberto!

Cupom: BEMVINDO10

Participe do Telegram Acionista!

Receba informações do mercado financeiro gratuitamente.

Não vá embora ainda!

Conheça nosso Clube exclusivo e gratuito

Esse site usa cookies para personalizar o conteúdo, propagandas e acompanhar o tráfego de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.