Publicidade
Publicidade
Publicidade

FGV/Ibre: PIB per capita brasileiro deve ficar estagnado em 2022, em R$ 36.512

Data da publicação

“O Estado de S. Paulo” é o mais antigo dos jornais da cidade de São Paulo ainda em circulação . Em 4 de janeiro de 1875, ainda durante o Império, circulava pela primeira vez “A Província de S. Paulo” – seu nome original.

Destaques

Data da publicação

Com a economia brasileira patinando, a renda do brasileiro deve ficar estagnada no ano que vem. Projeção do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV) mostra que o Produto Interno Bruto (PIB) per capita – soma de riquezas produzidas pelo país dividida por seus habitantes – pode ficar estável (0,0%) em 2022, em R$ 36.512.

Segundo Silvia Mattos, coordenadora do Boletim Macro do Ibre/FGV, o cálculo leva em consideração um crescimento de 0,7% do PIB em 2022, descontado o aumento populacional da mesma magnitude (0,7%). “Prevemos o PIB crescendo porque tem setores com crescimento quase automático, como agropecuário. Mas, descontada a alta da população, a variação é nula”, diz ela.

Publicidade

Para este ano de 2021, os cálculos apontam para um crescimento de 3,8% do PIB per capita.

Segundo o Ibre/FGV, o pico do PIB per capita brasileiro foi alcançado em 2013, de R$ 39.575 (a preço de 2020). Silvia diz que, em um cenário classificado de “bem, bem otimista”, a renda per capita dos brasileiros retornaria a esse nível em 2028. Para isso acontecer, seria necessário que o PIB per capita brasileiro crescesse a um ritmo médio de 1,5% ao ano ao longo dos próximos sete anos.

“Só tivemos crescimento assim nos anos 2000. Seria preciso um choque externo favorável e, internamente, um ciclo vigoroso de reforma. É um cenário possível, mas otimista. Se considerarmos o que realmente crescemos em PIB per capita entre 1981 e 2019, que foi de 0,7% ao ano, só alcançaremos o nível de 2013 em 2034”, explica a coordenadora do Boletim Macro.

Além do retrocesso do nível de renda nos últimos anos, a riqueza dos brasileiros é, sabidamente, mal distribuída. Dados do IBGE mostram que a desigualdade medida pelo índice de Gini piorou em 2018 e 2019. No ano passado, o indicador registrou melhora, o que pode ser parcialmente atribuído ao pagamento do auxílio emergencial ao longo do ano, reduzindo níveis de pobreza.

Contato: [email protected]

Autor

“O Estado de S. Paulo” é o mais antigo dos jornais da cidade de São Paulo ainda em circulação . Em 4 de janeiro de 1875, ainda durante o Império, circulava pela primeira vez “A Província de S. Paulo” – seu nome original.

Receba informações do mercado financeiro no seu celular gratuitamente

Compartilhe esse post nas suas redes!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Você pode se interessar por

Publicidade

Leia também

Publicidade

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão. Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso. Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Publicidade

Telegram Acionista

Os principais destaques do mercado! A melhor cobertura.

Esse site usa cookies para personalizar o conteúdo, propagandas e acompanhar o tráfego de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.