FGV debate riscos para recuperação da economia no Brasil

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
A economia brasileira terminou 2020 num ritmo de retomada mais acelerado do que o esperado por analistas econômicos, mas os primeiros indicadores de 2021 já sugerem uma freada neste início de ano. Como explicação para isso, estão fatores como a piora da pandemia e o fim do auxílio emergencial pago no ano passado, que podem colocar em xeque essa recuperação.

Esse cenário será debatido durante o I Seminário de Análise Conjuntural de 2021 do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), marcado para amanhã. Em formato on-line, o evento é organizado em parceria com o Estadão.

Segundo Silvia Matos, coordenadora do Boletim Macro do Ibre, e uma das palestrantes do seminário, “controlar a pandemia é crucial” para uma retomada consistente da economia. Ela afirma que seria possível controlar melhor a pandemia e, ao mesmo tempo, “não perder de vista o equilíbrio fiscal”, mas não é isso que tem sido feito. Neste sentido, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que autoriza a reedição do auxílio emergencial, aprovada no Senado na quinta-feira, é uma “péssima sinalização”, porque não aciona contrapartidas de corte de gastos no curto prazo.

“Como não nos organizamos bem na luta contra a covid-19, o cenário é muito mais preocupante e incerto. Avalio que agora a estratégia é a de contenção de danos, pois não temos mais como evitar o impacto negativo na economia”, disse Silvia.

Além da economista, o seminário também terá Armando Castelar, coordenador da Economia Aplicada do Ibre/FGV, e José Júlio Senna, chefe do Centro de Estudos Monetários do Ibre/FGV. O debate será moderado por Adriana Fernandes, jornalista do Estadão. O evento está marcado para as 10 horas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Receba conteúdos diariamente por e-mail

Estadão Conteúdo

Estadão Conteúdo

"O Estado de S. Paulo" é o mais antigo dos jornais da cidade de São Paulo ainda em circulação . Em 4 de janeiro de 1875, ainda durante o Império, circulava pela primeira vez "A Província de S. Paulo" - seu nome original.

Você pode se interessar por

Publicidade

Receba notícias pelo Telegram

Leia também

Tire dúvidas sobre investimentos

Últimas atualizações sobre

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.