Publicidade
Publicidade
Publicidade

Faturamento da indústria interrompe 3 meses de queda e sobe em novembro, diz CNI

Data da publicação

“O Estado de S. Paulo” é o mais antigo dos jornais da cidade de São Paulo ainda em circulação . Em 4 de janeiro de 1875, ainda durante o Império, circulava pela primeira vez “A Província de S. Paulo” – seu nome original.

Data da publicação

O faturamento real da indústria de transformação cresceu 0,70% em novembro, na comparação com outubro, retirados os efeitos sazonais, informou a Confederação Brasileira da Indústria (CNI). O avanço no penúltimo mês de 2021 reverte uma sequência de três quedas consecutivas, em que houve tombo acumulado de 7,8%.

“A alta reverte a queda do mês anterior, mas mantém o faturamento real em patamar relativamente baixo, inferior ao faturamento realizado entre outubro de 2020 e julho de 2021”, diz a CNI, em nota.

Publicidade

Na comparação com novembro de 2020, o faturamento real registrou queda de 9,1%. Já no acumulado de janeiro e novembro de 2021, o crescimento é de 4,6% ante o mesmo período de 2020.

Por outro lado, a Utilização da Capacidade Instalada teve retração pelo quinto mês consecutivo em novembro, de 0,1 ponto porcentual, para 80,5%, na série livre de influências sazonais. Apesar disso, está 1,1 ponto acima do mesmo mês de 2020 e se encontra em nível elevado em relação ao período anterior à pandemia, em 2019.

A CNI ainda informou que o emprego nas fábricas aumentou 0,20% na mesma base de comparação após três meses de estabilidade. Com esse resultado, a CNI afirma que o indicador retomou a trajetória crescente iniciada no segundo semestre de 2020 e que havia desacelerado a partir de junho de 2021. Ante novembro de 2020, o avanço foi de 4,1%. De janeiro a novembro do ano passado, a alta acumulada foi de 4,2%.

O número de horas trabalhadas na produção, a massa de rendimentos e o rendimento médio real também tiveram resultado positivo em novembro, segundo a CNI.

As horas trabalhadas na produção avançaram 0,7% em novembro em relação a outubro, com ajuste sazonal. A alta, porém, não foi suficiente para compensar a queda de outubro (0,9%). Frente a novembro de 2020, o aumento foi de 1,6%. No acumulado de 2021, por sua vez, há crescimento de 10,1% frente ao mesmo período do ano anterior.

A massa salarial real da Indústria de Transformação teve aumento de 1,1% em novembro na comparação com outubro. A CNI, contudo, destaca que a massa salarial continua aquém do patamar pré-pandemia e, desde agosto de 2020 tem mostrado dificuldades para se recuperar de forma consistente. O indicador registrou recuo de 1,2% frente a novembro de 2020 e tem alta de 1,0% no acumulado de 2021.

Já o rendimento médio real cresceu 0,7% na margem dessazonalizada, quebrando uma sequência de quatro recuos de julho a outubro. Nesse indicador, a CNI também aponta forte tendência de queda, vista na comparação interanual (-5,1%) e no acumulado de janeiro a novembro do ano passado (-3,0%).

De acordo com o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo, o avanço disseminado dos indicadores reflete a recuperação moderada provocada pela maior circulação de pessoas e pela confiança com o arrefecimento da crise sanitária em novembro. “Os avanços, contudo, são insuficientes para reverter a tendência de queda do faturamento e da massa salarial reais, pressionados pela inflação, em elevação em 2021”, pondera.

Autor

“O Estado de S. Paulo” é o mais antigo dos jornais da cidade de São Paulo ainda em circulação . Em 4 de janeiro de 1875, ainda durante o Império, circulava pela primeira vez “A Província de S. Paulo” – seu nome original.

Receba informações do mercado financeiro no seu celular gratuitamente

Compartilhe esse post nas suas redes!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Você pode se interessar por

Publicidade

Leia também

Publicidade

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão. Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso. Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Publicidade

Telegram Acionista

Os principais destaques do mercado! A melhor cobertura.

Esse site usa cookies para personalizar o conteúdo, propagandas e acompanhar o tráfego de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.