Setor de Mineração e Siderurgia: A demanda por aço deve superar o patamar de 5% em 2021

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

Segundo estimativas do Instituto Aço Brasil, entidade que engloba indústrias siderúrgicas, o setor sinaliza expansão superior a 5% nas vendas domésticas de aço no próximo ano, vs. um crescimento projetado de apenas 0,5% para esse ano.

A estimativa mais recente para esse ano é de que o volume comercializado some 18,88 milhões de toneladas e, para 2021, 19,89 milhões de toneladas.

Para o consumo aparente (vendas locais mais importações) há uma previsão de um recuo de 1%, para 20,78 milhões de toneladas. Em relação a 2021, porém, a entidade prevê alta de 5,8%, atingindo 21,97 milhões de toneladas. A projeção para o incremento do consumo aparente de aços planos é de 6%; em longos, de 5,5%.

A produção brasileira de aço bruto deve fechar 2020 em 30,75 milhões de toneladas, com retração de 5,6%. Assim como outros setores, a indústria siderúrgica sentiu forte retração de demanda por seus produtos no início da pandemia, tendo te desligar uma série de altos-fornos.

Para Marcos Faraco, a oferta e demanda deverão se ajustar em algumas semanas. O Aço Brasil projeta exportações 16,3% menores (10,72 milhões de toneladas), enquanto as importações devem cair 17,4%, em 1,95 milhão de toneladas.

Em novembro, o uso da capacidade instalada das usinas chega a 68,4%, acima dos 63% esperados para o ano antes da pandemia.

Impacto: Positivo. Assim como outros setores, o de mineração e siderurgia também sofreu certo recuo com a pandemia, tendo de fechar alguns altos-fornos. No entanto, a oferta e a demanda já vêm se ajustando, de maneira que em novembro, a capacidade instalada das usinas superou o volume esperado pré-pandemia.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também