ENGIE BRASIL (EGIE3) – Lucro líquido de R$ 766 no 2T20 e R$ 1,3 bilhão no 1S20

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

Necton

A ENGIE Brasil Energia (EBE) publicou ontem (30/julho) seus resultados referentes ao 2T20, com um lucro líquido de R$ 765,8 milhões, que representou forte alta de 98% ante o lucro líquido de R$ 385,4 milhões em igual trimestre do ano passado, explicado (i) pelo aumento da capacidade instalada; (ii) do preço médio líquido de venda; (iii) pela maior quantidade de energia vendida; (iv) equivalência patrimonial da TAG; e (v) por efeitos não recorrentes relacionados ao ganho de ações judiciais e indenizações por atrasos na conclusão de obras. No acumulado do 1S20 o lucro líquido alcançou R$ 1,3 bilhão e crescimento de 34% em relação ao 1S19.

Com base nesse resultado o Conselho de Administração aprovou a distribuição de R$ 677,7 milhões sob a forma de dividendos intercalares; equivalente a R$ 0,8305737385/ação e a 55% do lucro líquido distribuível apurado no primeiro semestre de 2020. As ações ficarão exdividendos a partir de 10 de agosto de 2020 e serão pagos em data a ser definida posteriormente pela Diretoria-Executiva. O retorno estimado é de 1,86%.

Cotada a R$ 44,67/ação, equivalente a um valor de mercado de R$ 36,4 bilhões, a ação EGIE3 registra queda de 12,1% este ano. Seguimos com recomendação de COMPRA e Preço Justo de R$ 50,00/ação, que traz um potencial de alta de 11,9%.

Destaques

A EBE registrou uma receita operacional líquida de R$ 2,7 bilhões no 2T20, com crescimento de 23,4% em relação ao 2T19, acumulando no 1S20 uma receita líquida de R$ 5,3 bilhões (+17%), positivamente sensibilizados pelo aumento da capacidade instalada, por incremento do preço médio líquido de venda e pela maior quantidade de energia vendida.

O EBITDA registrado no 2T20 alcançou R$ 1,4 bilhão, aumento de 36% ante o 2T19, com crescimento de 5,0pp na margem EBITDA nesta base de comparação para 53,3%. No semestre o EBITDA cresceu 22% para R$ 2,8 bilhões (+2,1pp na margem) para 52,3%.

No 2T20, a EBE e sua controlada em conjunto TAG, reconheceram eventos não recorrentes relacionados à recuperação de tributos; nos montantes de R$ 79,9 milhões e R$ 72,0 milhões (participação da companhia), respectivamente. Desconsiderando os efeitos não recorrentes, o EBITDA seria de R$ 1,3 bilhão no 2T20 ante R$ 1,05 bilhão no 2T19. A margem EBITDA no 2T20 seria de 49,1% e de 48,3% no 2T19.

O preço médio dos contratos de venda de energia, líquido dos tributos sobre a receita e das operações de trading, foi de R$ 195,79/MWh no 2T20, valor 3,1% superior ao registrado no 2T19.

A quantidade de energia vendida no 2T20, sem considerar as operações de trading, foi de 8.895 GWh (4.073 MW médios), volume 1,2% superior ao comercializado no 2T19, explicado principalmente pela entrada em operação comercial da Pampa Sul que vendeu 293 MW médios no trimestre, e por novas contratações em comercializadoras.

A companhia destaca que “realizou vendas consistentes de energia para entrega no período de 2021 a 2025; mantendo o patamar do preço líquido médio de venda em R$ 190,0/MWh. Volumes de capacidade comercial descontratada caíram em torno de 100 MW médios em 2021 e 2022, e acima de 150 MW médios de 2023 a 2025”.

Ao final de junho de 2020 a dívida líquida da companhia somava R$ 10,8 bilhões (1,9x o EBITDA), abaixo de R$ 11,1 bilhões (2,1x o EBITDA) do trimestre anterior. Nesta base de comparação o caixa elevou-se de R$ 4,2 bilhões para R$ 4,8 bilhões.

Como eventos subsequentes, em julho ocorreu o lançamento do E-conomiza, um novo produto que visa ajudar empresas a migrarem para o Mercado Livre de energia. Em 20 de julho, foi anunciada a aquisição de participação acionária adicional de 3,25% na Transportadora Associada de Gás (TAG); do total de 10% que a Petrobras ainda detinha, pelo valor de R$ 327,2 milhões.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Publicidade

Leia também

Destaques da bolsa ativos durante o pregão - das 10h as 17h - Fonte: Google Finance - delay aprox. de 20 min.

*Dados inativos fora do horário do pregão.