Conforme a sequência do ciclo de cortes na Selic, muitos investidores se aventuram cada vez mais na Renda Variável. Contudo, o timing nem sempre é perfeito. Em vez de seguir a “efeito manada”, a construção de uma carteira robusta pode ser mais crucial do que tentar prever movimentos exatos.

Dessa forma, reforço aqui a importância da diversificação. Ganhar é bom, mas não perder é ainda melhor. Em meio à volatilidade, construir uma carteira equilibrada é essencial. Por isso, a diversificação não é apenas um almoço grátis; trata-se de uma estratégia que pode desafiar cenários diversos sem saltar de ativo em ativo.

Cortes na Selic e os cuidados no investimento

Por outro lado, a gestão de risco também se faz necessária para o sucesso financeiro. Ou seja, não se trata apenas de ganhar quando o mercado está em alta, mas de preservar seu patrimônio em tempos turbulentos. O equilíbrio entre retorno e risco é o “santo graal” da gestão de carteiras, isso envolve o rebalanceamento da carteira na medida em que os preços dos ativos vão evoluindo.

Além disso, atente-se para os principais riscos no mercado financeiro, que são: risco de mercado (oscilação de preços), risco de negócio (associado à empresa), risco de liquidez (facilidade de comprar e vender), bem como o risco operacional (agilidade e execução do investimento).

Mitigar riscos exige ferramentas confiáveis, análises adequadas e diferentes opiniões sobre uma mesma oportunidade. De nada adianta ter oportunidades sem entender o risco. Por isso uma estratégia personalizada se torna a solução para muitos que estão nesta jornada. Já para quem busca as principais recomendações para investir sugiro o espaço exclusivo no Clube AcionistaFaça o cadastro gratuito e comece agora a explorar as oportunidades.

Gostou do conteúdo? Veja como aprimorar as suas habilidades como investidor em Entenda do Mercado, por aqui

Publicidade