MANHÃ DO MERCADO: Crescimento de 3,9% da Produção Industrial da China

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

Terra

MUNDO

Dados na China divulgados ontem à noite mostraram um crescimento de 3,9% da Produção Industrial em abril; acima das estimativas de 1,5%, mostrando que a economia chinesa já começa a dar sinais de recuperação.

Porém, o indicador de Vendas no Varejo mostrou tombo -7,5%, acima das estimativas de -7,0%. Bolsas na Ásia fecharam em direções opostos, Shanghai -0,07% e Nikkei +0,62%.

Na Europa bolsas operam em leve alta, Euro Stoxx +0,32%. O receio de um segundo onda de novos casos de Covid-19 ainda assusta, e ontem o número de mortos na Itália aumentou, chegando ao maior número diário desde o dia 7 de maio.

O presidente americano, Donald Trump, voltou a fazer críticas à China. Em entrevista à Fox News, disse estar desapontado com o fracasso da China em conter o vírus, e que a pandemia deixou uma marca no acordo comercial; ressaltando que não interesse em falar com o presidente Xi Jinping no momento.

Índice futuros nos EUA apontam abertura negativa, S&P 500 -0,64% e Dow Jones -0,65%. O petróleo opera em alta, Brent +2,25% e WTI +2,43%.

BRASIL

No Brasil, destaque de hoje para a divulgação do IBC-BR pelo BC referente ao mês de março com a mediana de projeções da Bloomberg indicando retração de 5,95% na comparação mensal.

Vale destacar que esse é o principal indicador utilizado como proxy para o PIB, e portanto, será possível melhor mensuração dos impactos do Covid-19 na economia brasileira.

Segundo estimativas do governo federal, o Brasil poderá encerrar 2020 com destruição de 3 milhões de postos de trabalho formais; mesmo com as medidas para flexibilização do contrato trabalhista e demais medidas impostas pelo governo para segurar a onda de desemprego.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Publicidade

Leia também

Destaques da bolsa ativos durante o pregão - das 10h as 17h - Fonte: Google Finance - delay aprox. de 20 min.

*Dados inativos fora do horário do pregão.