CVM julga diretor de companhia por prática de insider trading

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

Processo analisava venda de ações da companhia de posse de informação privilegiada

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) julgou, em 16/6/2020, o Processo Administrativo Sancionador SEI 19957.005966/2016-38.

O processo foi instaurado pela Superintendência de Relações com Empresas (SEP) para apurar eventual responsabilidade Carlos Tavares D`Amaral, na qualidade de Diretor Administrativo da Cia. Hering, pela venda de ações ordinárias de emissão da companhia de posse de informação relevante ainda não divulgada ao mercado (informação privilegiada), prática conhecida como insider trading (infração ao art. 155, § 1º, da Lei 6.404/76, c/c o art. 13 da Instrução CVM 358).

 

Após analisar o caso e acompanhando o voto da Diretora Relatora Flávia Perlingeiro, o Colegiado da CVM decidiu, por unanimidade, absolver Carlos Tavares D´Amaral.

 

Detalhes do julgamento

Acesse o relatório e o voto da Diretora Relatora Flávia Perlingeiro. 

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também

Leia também

Conheça o Painel Acionista: em um só lugar tudo o que você precisa saber sobre investimentos