CARREFOUR BR (CRFB3): Governo da França suspende negociações com a Conche-Tard

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

A Alimentation Couche-Tard, do Canadá, suspendeu as negociações para comprar o grupo Carrefour, pois não conseguiu superar a oposição do governo francês, que temia o potencial impacto da transação para a segurança alimentar e os empregos no país.

A transação totalizaria € 16,2 bilhões, equivalente a US$ 20 bilhões.

Alain Bouchard, cofundador e presidente da Couche-Tard, reuniu-se com o ministro das Finanças francês, Bruno Le Maire, na última sexta-feira; para tentar convencê-lo através de garantias e promessas, entre elas a de um investimento de € 3 bilhões ao longo de cinco anos; a de não cortar empregos por dois anos e a de negociação das ações nas duas bolsas de valores.

A iniciativa não foi bem sucedida, assim como não teve sucesso a intervenção, horas depois, do ministro da Economia de Quebec, Pierre Fitzgibbon; que em seu telefonema lembrou Le Maire que a empresa ferroviária francesa Alstom comprou a canadense Bombardier no ano passado sem que o Canadá apelasse para o protecionismo.

Impacto: Negativo. Com a posição do governo francês, a Couche-Tard; que é a maior proprietária independente de lojas de conveniência e postos de gasolina da América do Norte; não se unirá mais a um dos maiores varejistas de alimentos da Europa para criar uma potência do setor de varejo de mais de US$ 50 bilhões. As duas então seguem com suas operações convencionais.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também

Conheça o Painel Acionista: em um só lugar tudo o que você precisa saber sobre investimentos