Coronavírus- Queda na expectativa do IPCA indica receio do consumidor na pandemia

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

“Parece que os consumidores brasileiros têm muito juízo, ao contrário do que falam. Essa taxa de inflação é inacreditavelmente baixa para o nosso padrão”

O consumo consciente vem se mostrando cada vez mais inserido no cotidiano dos brasileiros em meio à crise do novo coronavírus (covid-19). De acordo com dados divulgados nesta quinta-feira, pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o Indicador de Expectativa de Inflação dos Consumidores para os próximos 12 meses aponta que a média esperada recuou 0,3 ponto porcentual no mês de julho, caminhando para um IPCA equivalente a 4,5%. Em comparação com o mesmo período de 2019, houve uma redução de 0,8 ponto. Dentre aqueles que participaram da pesquisa, diferentes faixas de renda afirmaram ter uma previsão de redução no consumo, principalmente a c lasse menos favorecida.

Pedro Paulo Silveira, Economista-Chefe da Nova Futura Investimentos, aponta que a expectativa para o futuro se mantém declinante, e que as pessoas acreditam que o nível de atividade está tão fraco que não há espaço para a inflação subir.

“Parece que os consumidores brasileiros têm muito juízo, ao co ntrário do que falam. Essa taxa de inflação é inacreditavelmente baixa para o nosso padrão. O consumidor brasileiro fica muito pressionado pelos preços que vê no dia a dia, aqueles que são mais palpáveis para ele. Supermercado, combustível, o qual subiu bastante nas últimas semanas, energia elétrica, gás e o preço dos alimentos que, apesar de no começo da crise ter oscilado um pouco, nunca caiu realmente”, explica

Segundo o Economista-Chefe, os contratos recorrentes, como aluguéis e financiamentos, os quais só mudam de preço anualmente, não são percebidos pelo consumidor. Desta forma, normalmente ele acaba tendo um viés de alta para a inflação.

“Tudo isso aumenta a percepção de inflação para o consumidor, mesmo que esse indicador venha subindo de maneira mais suave. Porém, a inflação esperada pelos agentes está muito baixa. Desta forma, podemos perceber dois lados, por um a inflação esperada é baixa, e por outros as pessoas estão cada vez mais pessimistas quanto à economia do país”, completa.  

 Sobre a Nova Futura Investimentos

Sócia-fundadora da BM&BOVESPA, a Nova Futura Investimentos, foi fundada em 1983, atua nos mercados de commodities, renda fixa, renda variável e seguros. Com presença nacional, a instituição financeira conta com 21 escritórios espalhados por diversas cidades do país. Ao longo de mais de três décadas de existência, se consolidou como uma das maiores e mais independentes casas de investimentos do Brasil.

Com tradição no mercado institucional, vem se tornando referência no varejo, oferecendo a mes ma qualidade já ofertada ao mundo empresarial agora também para pessoas físicas. Em 2017, confirmando a tradição de excelência, a corretora recebeu o selo Nonresident Investor Broker, que reconhece a estrutura organizacional e tecnológica especializada na prospecção de clientes, prestação de serviços de atendimento consultivo assim como execução de ordens e distribuição de produtos da BM&FBovespa para investidores não residentes.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também