Coronanavírus -Brasil terá 12 milhões de novos desempregados

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

“Pelos modelos que estamos acompanhando e pela fragilidade da economia brasileira, acreditamos que seja 20% maior do que o número atual. Então, temos 12 milhões mais 20%”

Com a medida de isolamento social para conter a pandemia do novo coronavírus (covid-19), muitas empresas precisaram suspender as atividades ou, em alguns casos, fechar as portas. Como resultado disto, estima-se que o número de pessoas desempregadas deve dobrar, segundo estudo do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV), a crise deve deixar pelo menos 12,6 milhões de desempregados. Além disso, no dia 1º de abril o Presidente da República, Jair Bolsonaro, editou a MP que previa cortes em salários e suspenção de contratos. O governo prevê que as medidas devem afetar pelo menos 73,5% dos trabalhadores com carteira assinada no Brasil, o que equivale a 24,5 milhões de pessoas.

Segundo dados do IBGE, no mês de fevereiro, o Brasil contava com pelo menos 33,6 milhões de trabalhadores com carteira registrada. Para Guto Ferreira, Analista Político-Econômico da Solomon’s Brain, o momento de crise só agrava algo que já vem acontecendo há algum tempo, e ressalta que nos EUA, muitos têm buscado respaldo por parte do governo. “O desemprego já é uma realidade que vai aumentar drasticamente. Nos Estados Unidos já está batendo índices históricos de pessoas pedindo o equivalente ao seguro-desemprego brasileiro, ou seja, proteção do estado”. Segundo o Departamento de Trabalho dos Estados Unidos, cerca de 168 milhões de americanos solicitaram seguro-desemprego nas últimas 3 semanas.

Ferreira afirma que aqui ainda não há como prever quantas pessoas poderão ficar desempregadas, mesmo com o aumento eminente deste número. “Aqui no Brasil ainda não é possível fazer uma previsão de qual o número de desempregados nós teremos, mas sabemos que vamos ter um aumento”. O Analista aponta que com base no cenário econômico atual no país pode-se esperar que o percentual de desemprego cresça pelo menos 20%. “Hoje, pelos modelos que estamos acompanhando e pela fragilidade da economia brasileira, acreditamos que seja 20% maior do que o número atual. Então, temos 12 milhões mais 20%”, conclui.

Sobre a Solomon’s Brain A Solomon’s Brain é um grupo de análise de cenários político-econômicos, formado por pessoas ligadas à diversas áreas de tecnologia, pensadores, ex-players político governamentais e acadêmicos. Fundada por Guto Ferreira, Ex-Presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), que já coordenou projetos de empreendedorismo na Prefeitura de São Paulo na Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho. Hoje, Ferreira atua como Analista Político-Econômico e Diretor de Inteligência e Inovação na Solomon’s Brain. O Grupo visa, através da análise de cenários, uma ferramenta ainda pouco conhecida no país, auxiliar os clientes na tomada de decisões. Isso através do uso de probabilidades e algoritmos, complementando o planejamento do cliente, tornando-o mais seguro.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também

Conheça o Painel Acionista: em um só lugar tudo o que você precisa saber sobre investimentos