COPEL (CPLE6) – Mercado fio da Copel Distribuição cresce 0,3% em setembro de 2020, mas acumula redução de 2,8% no 3T20

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

A Copel comunicou que o mercado fio da Copel Distribuição, composto pelo mercado cativo, pelo suprimento a concessionárias e permissionárias dentro do Estado do Paraná e pela totalidade dos consumidores livres existentes na sua área de concessão, apresentou crescimento de 0,3% no consumo de energia em setembro de 2020.

• Apesar disso, a média do terceiro trimestre reduziu 2,8%. No acumulado de 9M20 ante o 9M19 a energia vendida registrou queda de 2,7%. Nesta base de comparação o nº de consumidores cresceu 2,2%;

• A empresa destaca que “o consumo de energia registrado em setembro de 2020 indica uma tendência positiva; recuperando-se para os níveis anteriores à pandemia, após quedas mensais sucessivas. Contudo, o 3T20 foi influenciado pelos resultados negativos dos meses de julho e agosto, decorrente, principalmente, da redução da atividade econômica em diversas áreas em função dos efeitos da pandemia, parcialmente compensado pelo aumento do consumo da classe residencial e rural”.

Olhando o mercado consolidado, o fornecimento de energia elétrica da Copel, que representa o volume de energia vendido aos consumidores finais e é composto pelas vendas no mercado cativo da Copel Distribuição e pelas vendas no mercado livre da Copel Geração e Transmissão e da Copel Mercado Livre, registrou alta de 0,6% no 3T20 acumulando crescimento de 0,9% no 9M20.

• O total de energia vendida pela Copel, composto pelas vendas da Copel Distribuição, da Copel Geração e Transmissão; dos Complexos Eólicos e da Copel Mercado Livre em todos os mercados, atingiu 13.914 GWh no 3T20; representando um crescimento de 8,7% e acumulando alta de 7,9% no 9M20.

Este ano a ação CPLE6 registra queda de 4,1% para uma cotação de R$ 66,22/ação, correspondente a um valor de mercado de R$ 18,1 bilhões. O Preço Justo de R$ 67,00/ação traz um potencial de alta de 1,2%.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também

Leia também