Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

Pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV IBRE) mostra que o Brasil atingiu o patamar mais baixo entre os países analisados, tanto no Índice de Confiança do Consumidor (ICC) quanto no Índice de Confiança da Indústria (ICI). Na confiança do Consumidor, a queda foi mais intensa do que em países gravemente afetados pela pandemia de Convid-19, como Itália, Espanha e China.

De acordo com os dados, em abril, o ICC e o ICI da Fundação Getulio Vargas no Brasil, registraram perdas recordes de 39,3 pontos e 22,0 pontos, respectivamente, atingindo valores mínimos históricos. Já os resultados de maio e a prévia de junho sinalizam o movimento na tendência de recuperação pela redução do pessimismo. O estudo mostra também que no âmbito do consumidor, a queda da confiança no Brasil foi bem mais intensa, tanto na comparação com os desenvolvidos quanto com os emergentes e com uma recuperação lenta até o momento.

Os resultados da indústria Brasileira mostram que o país é o que apresenta maior dificuldade na recuperação até maio, recuperando apenas 8% das perdas ocorridas desde o início da pandemia. A Espanha recuperou apenas 4%, enquanto Portugal e Coreia do Sul ainda registram valores mínimos em maio, porém nenhum deles teve queda tão expressiva quanto o Brasil. Por outro lado, a China que perdeu mais de 40 pontos de confiança nesse período, hoje já se encontra em patamar superior ao período pré-crise. O cenário no curto prazo ainda é difícil para o país, considerando a elevada e resiliente incerteza, que também é recorde entre os países, e também considerando que a situação anterior à pandemia era de uma recuperação lenta e gradual.

(MR – Agência Enfoque)

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Publicidade

Leia também

Destaques da bolsa ativos durante o pregão - das 10h as 17h - Fonte: Google Finance - delay aprox. de 20 min.

*Dados inativos fora do horário do pregão.