Publicidade

BTLG11 foi um sucesso nas recomendações; ainda vale investir?

Imagens Canva

O BTLG11 é um sucesso! É um FII de galpões logísticos mais relevantes do setor. Possui robustez, gestão ativa que busca por novos ativos de melhor rendimento, com excelentes localizações, com potencial para aumento do preço de locação por metro quadrado mensal. Além disso, considera ativos imobiliários aptos para expansão de área bruta locável, o que agrega valor ao contrato de locação e potencial venda.

A última emissão de cotas já foi finalizada, a gestão anunciou intenções de aquisição de um portifólio de ativos avaliado em R$ 1,75 bilhão, elevando o patrimônio deste FII. De acordo com a CM Capital, em termos de qualidade da carteira, são ativos de padrão construtivo similar e com cap rates em linha com aqueles imóveis da carteira atual. 

“Portanto, temos visão positiva para o FII de logística do BTG Pactual, considerando um preço-alvo de R$ 110,21/cota para 2024.” 

Saiba mais sobre o BTLG11

Possui ativos logísticos (22, não considerando os imóveis para venda) de padrão construtivo B (8%) ou AAA (92%), em raio 30 e 60 km do centro da cidade de São Paulo e de outras cidades médias e grandes;

Todos os imóveis do fundo possuem perfil logístico (93%), industrial (5%), varejo (1%), cujo risco de crédito seja baixo e com empresas de médio a grande porte, com posição relevante em seu setor de atuação;

Contratos de locação: tem-se típico (68%) e atípico (32%), com multas de rescisão antecipada concentrada no saldo remanescente de locação (31%), 13 a 18 locações mensais (14%) e 4 a 12 aluguéis (47%) e 3 aluguéis (8%). 

O FII possui baixa vacância de 2% da ABL, Caixa/Equivalentes de Caixa de R$ 1,836 bilhão, R$ 162 milhões de alavancagem financeira e LTV de apenas 3,4%. 

Pontos positivos

Excelentes localizações dos ativos garantem interesse contínuo de locação e vacância de 2,0%, o que minimiza preocupação com o fluxo de pagamentos dos CRIs, especialmente, com baixo nível de alavancagem financeira (LTV de 3,4%) e custo médio baixo da alavancagem (IPCA + 5,9% ao ano). 

O FII é multiusuário, logo a exposição por locatário não é alta, o que garante uma diversificação de receita e tende a minimizar impactos negativos na receita imobiliária do FII. 

Riscos/desafios

O FII finalizou a 13ª emissão de novas cotas, captando acima do previsto, totalizando recebimento de R$ 1,5 bilhão. A partir disso, a gestão anunciou a aquisição de um portfólio de 15 imóveis logísticos, no valor de R$ 1,75 bilhão, todos ativos localizados em até 60 km da capital paulista. 

“Aqui, basicamente, há risco de execução do deal, de forma que a gestão possa demorar, acima do previsto, para encerrar as diligências jurídicas, técnicas e ambientais dos ativos, postergando o efeito da elevação das receitas imobiliárias mensais deste fundo”, comenta a CM Capital.

Soma-se a isso que este ano, 19% de revisionais/vencimentos de locação sobre a receita contratada, demandando da equipe negociações que podem impactar, a depender dos termos, em impactos negativos (mas com baixa probabilidade) nos preços/m²/mês. 

Proventos

Em abril/2024, o BTLG distribuiu R$ 0,76/cota aos seus investidores, o que representa um dividend yield de 9,44% anualizado. 

Genial sobre BTLG11

O objetivo do BTLG11 tem como objetivo obter renda e ganho de capital por meio da exploração de empreendimentos logísticos. Para os analistas da Genial, “a estratégia de reciclagem do portfólio de ativos e as iniciativas anteriores de redução do endividamento irão desbloquear o valor do fundo tanto no curto quanto no longo prazo”. 

O fundo se beneficia de uma coleção selecionada de ativos estrategicamente localizados, com 45% da receita oriunda de propriedades dentro de um raio de 30 km de São Paulo/SP. Além disso, o fundo apresenta uma diversificação robusta de inquilinos, onde os três principais — Assaí (10%), Amazon (7%) e Ambev (7%) — contribuem significativamente para a receita.

Já BTG Pactual recomenda o fundo porque ele apresenta grande exposição ao estado de São Paulo, em regiões próximas à capital; uma carteira de locatários diversificada em seus setores de atuação e com alta qualidade creditícia; geração de valor no longo prazo através de reformas e expansões de seus ativos; contratos de longo prazo com seus inquilinos; imóveis de alto padrão; e ótima liquidez no mercado secundário.

Quer saber mais sobre os FIIs recomendados? Acesse a lista exclusiva de Fundos Imobiliários por aqui.

Publicidade

Este post está disponível na íntegra no Clube.Acionista

Picture of Cátia Chagas

Cátia Chagas

Editora e produtora de Conteúdo do Portal Acionista e Clube. Foco em mercado de capitais; empresas e ESG. Atua também em Jornalismo de Produto (certificada pelo Knight Center for Journalism in the Americas). Jornalista graduada PUCRS; Especialização em Comunicação Política pela UNISC; MBA em Comunicação e Marketing para Mídias Sociais na Universidade Estácio de Sá; Especialização em Gestão e Governança Corporativa aplicada a práticas ESG. Com passagem pelos veículos G1RS; GZH e Grupo Sinos.
Picture of Cátia Chagas

Cátia Chagas

Editora e produtora de Conteúdo do Portal Acionista e Clube. Foco em mercado de capitais; empresas e ESG. Atua também em Jornalismo de Produto (certificada pelo Knight Center for Journalism in the Americas). Jornalista graduada PUCRS; Especialização em Comunicação Política pela UNISC; MBA em Comunicação e Marketing para Mídias Sociais na Universidade Estácio de Sá; Especialização em Gestão e Governança Corporativa aplicada a práticas ESG. Com passagem pelos veículos G1RS; GZH e Grupo Sinos.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria, quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão. O conteúdo da publicação pode conter elementos de texto gerados por inteligencia artificial. Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso. Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Mais destaques

Onde investir? Perspectivas e novidades para o segundo semestre

A segunda metade do ano inicia com a polarização das eleições municipais já ganhando espaço entre os políticos e a mídia, mas a campanha começa só em agosto. Na metade deste mês há expectativa de votação da Reforma Tributária que trará um novo capítulo para o Brasil, ainda não entendido

Itaú (ITUB4): hora de comprar antes do 2T24?

O maior banco privado do Brasil, o Itaú (ITUB4), apresentou no 1T24 considerado positivo, com lucro líquido recorrente gerencial de R$ 9,77 bilhões, equivalente a um retorno sobre o patrimônio líquido (ROE) de 21,9%. “As dinâmicas do resultado foram similares às dos trimestres imediatamente anteriores, guardadas algumas dinâmicas sazonais típicas

Libere todas as recomendações para investir

Mais lidas

Agendas
Análises
Carteiras
Recomendações
Recomendações (IA)
Análises Técnicas
Análises Fundamentalistas
Filtro de Oportunidades

Esse site usa cookies para personalizar o conteúdo, propagandas e acompanhar o tráfego de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.