Braskem (BRKM5) – Indeferimento de um pedido de bloqueio do caixa

A empresa informou que o Juiz da 7ª Vara do Trabalho de Maceió negou os pedidos liminares para o bloqueio de R$ 2,5 bilhões do caixa da Braskem.

Este pedido havia sido feito no dia 25 de julho passado pelo Ministério Público do Trabalho em Alagoas, para garantir eventuais indenizações por danos materiais aos trabalhadores afetados pelo fenômeno geológico ocorrido próximo às instalações da empresa em Maceió.

Esta é uma boa notícia para a Braskem, que tem sofrido vários pedidos deste tipo por parte de órgãos da justiça de Alagoas.

Vale lembrar que a Braskem explora sal-gema, utilizado para fabricação de soda caustica e cloro, em Maceió.

No momento, esta operação está sendo culpada pelo surgimento de vários problemas nos bairros vizinhos às minas.

Desde os anos 70 é feita a extração de sal-gema na região da lagoa Mundaú próxima aos bairros do Pinheiro, Mutange e Bebedouro em Maceió.

A partir de 2010, os moradores no bairro do Pinheiro começaram a sofrer com fissuras que surgiram entre os edifícios e rachaduras em apartamentos.

No dia 8/maio, o Serviço Geológico do Brasil (CPRM) divulgou um relatório concluindo que a principal causa para o surgimento das rachaduras nos imóveis em Maceió, era a exploração mineral realizada pela Braskem.

No dia seguinte à divulgação do relatório do CPRM, a empresa iniciou a paralisação de suas unidades em Alagoas.

Além da extração de sal-gema, a Braskem tem também em Alagoas uma unidade para produção de dicloretano e soda-cáustica, além de uma fábrica de PVC.

Análise Planner

Nossa recomendação para BRKM5 é de Compra com Preço Justo de R$ 41,00/ação, indicando um potencial de alta em 44%.

Nos últimos doze meses, BRKM5 caiu 45,5%, mas o Ibovespa obteve uma valorização de 21,7%.

CONFIRA TODOS OS BOLETINS E ANÁLISES DO MERCADO