Brandão: Alta de importação de arroz em novembro decorre de cota com taxa zero

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

O subsecretário de Inteligência e Estatísticas de Comércio Exterior do Ministério da Economia, Herlon Brandão, confirmou nesta terça-feira, 1º, que o aumento da importação de arroz em novembro decorre da cota com taxa zero implementada pelo governo devido à alta do preço do produto no País.

Houve aumento de 759,0% na importação de arroz com casca em novembro, com origem nos Estados Unidos. O governo implementou em setembro uma cota de 400 mil toneladas com tarifa zero até o fim do ano.

“É muito difícil prever se o preço do arroz vai cair no mercado interno. Depende de variáveis como a produção nacional, o aumento ou redução do consumo e a existência de estoques”, respondeu Brandão.

Também houve salto de 2.397,2% na importação de soja em novembro, principalmente do Mercosul. “Não é o primeiro ano que o Brasil importa soja, isso acontece. Os nossos países vizinhos são grandes produtores”, completou.

Nos dois casos, os altos porcentuais de aumento se devem à base de comparação muito baixa na importação desses grãos. A balança comercial brasileira registrou superávit US$ 3,732 bilhões em novembro. No ano até o penúltimo mês, o saldo positivo é de US$ 51,160 bilhões.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também