Publicidade
Publicidade
Publicidade

Balança comercial apresenta superávit de US$ 1,77 bilhões

Data da publicação

Empresa autorizada a distribuir informações financeiras das principais bolsas de valores do mundo. Reconhecida por sua tradição e excelência em captar cotações de ativos não negociados em bolsas, através de seu núcleo de Captação e Monitoração de Mercado. Disponibiliza, também, de forma ágil e rápida, notícias e análises relevantes para o mercado financeiro, produzidas pela Enfoque e seus parceiros.

Data da publicação

O Ministério da Economia divulgou que a balança comercial registrou superávit de US$ 1,77 bilhões na segunda semana de dezembro, com crescimento de 80,5%, e a corrente de comércio aumentou 40,1%, alcançando US$ 17,42 bilhões. Até a 2º Semana de Dezembro/2021, comparado a Dezembro/2020, as exportações cresceram 43,0% e somaram US$ 9,60 bilhões. As importações cresceram 36,6% e totalizaram US$ 7,82 bilhões.

No acumulado Janeiro até 2º Semana de Dezembro/2021, em comparação a Janeiro/Dezembro 2020, as exportações cresceram 35,1% e somaram US$ 265,63 bilhões. As importações cresceram 38,5% e totalizaram US$ 206,79 bilhões. Como consequência destes resultados, a balança comercial apresentou superávit de US$ 58,83 bilhões, com crescimento de 24,2%, e a corrente de comércio registrou aumento de 36,6%, atingindo US$ 472,42 bilhões.

Exportações

Até a 2º Semana de Dezembro/2021, o desempenho dos setores foi o seguinte: crescimento de 52,9% em Agropecuária, que somou US$ 1,34 bilhões; crescimento de 39,4% em Indústria Extrativa, que chegou a US$ 2,50 bilhões e, por fim, crescimento de 42,6% em Indústria de Transformação, que alcançou US$ 5,72 bilhões. A combinação destes resultados levou o aumento do total das exportações.

A expansão das exportações foi puxada, principalmente, pelo crescimento nas vendas dos seguintes produtos: Trigo e centeio, não moídos ( 117,2%), Especiarias (160,7%) e Soja (1.423,9%) na Agropecuária; Outros minerais em bruto ( 41,0%), Minérios de cobre e seus concentrados (122,1%) e Óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos, crus (129,3%) na Indústria Extrativa ; Farelos de soja e outros alimentos para animais (excluídos cereais não moídos), farinhas de carnes e outros animais (95,4%), Celulose ( 88,9%) e Produtos semi-acabados, lingotes e outras formas primárias de ferro ou aço (210,9%) na Indústria de Transformação.

Por sua vez, ainda que o resultado das exportações tenha sido de crescimento, os seguintes produtos registraram diminuição nas vendas: Milho não moído, exceto milho doce (-17,2%), Mel natural (-34,2%) e Algodão em bruto (-47,4%) na Agropecuária; Minério de ferro e seus concentrados (-11,5%), Minérios de alumínio e seus concentrados (-95,1%) e Outros minérios e concentrados dos metais de base (-52,7%) na Indústria Extrativa ; Carne bovina fresca, refrigerada ou congelada (-20,5%), Açúcares e melaços ( -3,4%) e Tabaco, descaulificado ou desnervado (-44,4%) na Indústria de Transformação.

Importações

Até a 2º Semana de Dezembro/2021, o desempenho das importações por setor de atividade econômica foi o seguinte: crescimento de 22,9% em Agropecuária, que somou US$ 0,18 bilhões; crescimento de 204,8% em Indústria Extrativa, que chegou a US$ 0,54 bilhões e, por fim, crescimento de 29,2% em Indústria de Transformação, que alcançou US$ 6,86 bilhões. A combinação destes resultados motivou o aumento das importações.

O movimento de crescimento nas importações foi influenciado pela ampliação das compras dos seguintes produtos: Trigo e centeio, não moídos (109,3%), Milho não moído, exceto milho doce ( 153,5%) e Cacau em bruto ou torrado ( 21,2%) na Agropecuária; Outros minérios e concentrados dos metais de base (313,3%), Carvão, mesmo em pó, mas não aglomerado (430,6%) e Gás natural, liquefeito ou não (447,0%) na Indústria Extrativa ; Óleos combustíveis de petróleo ou de minerais betuminosos (exceto óleos brutos) (106,1%), Medicamentos e produtos farmacêuticos, exceto veterinários (152,5%) e Adubos ou fertilizantes químicos (exceto fertilizantes brutos) (142,5%) na Indústria de Transformação.

Ainda que o resultado das importações tenha sido de crescimento, os seguintes produtos tiveram diminuição: Cevada, não moída (-97,2%), Frutas e nozes não oleaginosas, frescas ou secas ( -6,4%) e Soja (-65,8%) na Agropecuária; Pedra, areia e cascalho (-38,3%), Minérios de cobre e seus concentrados ( -68,7%) e Minérios de alumínio e seus concentrados (-94,9%) na Indústria Extrativa ; Prata, platina e outros metais do grupo da platina (-94,0%), Aeronaves e outros equipamentos, incluindo suas partes (-16,9%) e Plataformas, embarcações e outras estruturas flutuantes ( -99,4%) na Indústria de Transformação.

Autor

Empresa autorizada a distribuir informações financeiras das principais bolsas de valores do mundo. Reconhecida por sua tradição e excelência em captar cotações de ativos não negociados em bolsas, através de seu núcleo de Captação e Monitoração de Mercado. Disponibiliza, também, de forma ágil e rápida, notícias e análises relevantes para o mercado financeiro, produzidas pela Enfoque e seus parceiros.

Receba informações do mercado financeiro no seu celular gratuitamente

Compartilhe esse post nas suas redes!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Você pode se interessar por

Publicidade

Leia também

Publicidade

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão. Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso. Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Publicidade

Telegram Acionista

Os principais destaques do mercado! A melhor cobertura.

Esse site usa cookies para personalizar o conteúdo, propagandas e acompanhar o tráfego de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.