Baixas na equipe de Paulo Guedes preocupam mercado financeiro

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

“Do ponto de vista prático, o Bolsonaro tem que dar menos atenção para a agenda do mercado e mais para o eleitor”

Após o anúncio das demissões dos secretários especiais de Desestatização e Privatização, Salim Mattar, e de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel, nesta terça-feira, especialistas do setor econômico esperam uma forte tendência do governo retroceder certas expectativas do mercado. E stá é a sétima demissão dentro da equipe econômica desde o ano passado. Segundo o ministro da economia Paulo Guedes, Uebel afirmou que como a reforma administrativa não estava sendo enviada, preferiria se retirar. O secretário Salim, por sua vez, estaria insatisfeito com o ritmo das privatizações, por isso optou sair do cargo. O mesmo era uma peça importante na equipe econômica, um entusiasta na área de privatização, a qual o mercado esperava pontuar. Sendo este acontecimento, um sinal de que existe um recuo por parte do governo para novas reformas

Para Pedro Paulo Silveira, Economista-Chefe da Nova Futura Investimentos, é razoável pensar que parte da agenda liberal do governo foi trocada pela eleitoral. “A agenda mudou justamente porque é um governo, está integrado na política, e ninguém fica na política dissociado da sociedade que está inserido. Como ele perdeu muita base de apoio, eleitoral e popular, teve que deixar de ser um governo centrado naquela ideia de que quem recebia bolsa família era gente com preguiça de trabalhar. Agora, estão fazendo claramente a expansão do bolsa família para o renda brasil, que não só vai atingir uma quantidade maior de gente, como também aumentar o valor do benefício. Não adianta dizer que agora as coisas mudaram, isso é política. Do ponto de vista prático, o Bolsonaro tem que dar menos atenção para a agenda do mercado e mais para o eleitor”, explica. 

Por outro lado, o Economista-Chefe explica que essa decisão não é de todo um problema, já que o governo apenas se adequou a realidade do momento. “Uma coisa é um governante ficar em seu escritório elaborando um projeto de mudança de mundo, e outra é ele sair e pisar no chão para lidar com a sociedade no dia a dia. Temos mudanças na agenda do governo porque a realidade o conduziu a isso, e as saídas que vemos ao longo do caminho refletem esse fato. Não é novidade, estamos acompanhando isso desde março, desde a famigerada reunião ministerial, desde a saída do Mouro, o poder executivo vem sofrendo por isso. Ele está entre a cruz e a espada, ou faz alguns sinais para o mercado, como privatização, redução de impostos e gastos, ou começa a atender a imensa população brasileira que está sofrendo com a crise. Para o investidor, é precisar apenas analisar o impacto dessa decisão. Felizmente, o índice não está caindo, e mercado está se mostrando um lugar extremamente otimista por hora”, completa.

Sobre a Nova Futura Investimentos
Sócia-fundadora da BM&BOVESPA, a Nova Futura Investimentos, foi fundada em 1983, atua nos mercados de commodities, renda fixa, renda variável e seguros. Com presença nacional, a instituição financeira conta com 21 escritórios espalhados por diversas cidades do país. Ao longo de mais de três décadas de existência, se consolidou como uma das maiores e mais independentes casas de investimentos do Brasil.

Com tradição no mercado institucional, vem se tornando referência no varejo, oferecendo a mesma qualidade já ofertada ao mundo empresarial agora também para pessoas físicas. Em 2017, confirmando a tradição de excelência, a corretora recebeu o selo Nonresident Investor Broker, que reconhece a estrutura organizacional e tecnológica especializada na prospecção de clientes, prestação de serviços de atendimento consultivo assim como execução de ordens e distribuição de produtos da BM&FBovespa para investidores não residentes.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Publicidade

Leia também

Destaques da bolsa ativos durante o pregão - das 10h as 17h - Fonte: Google Finance - delay aprox. de 20 min.

*Dados inativos fora do horário do pregão.

Por: Nelson Tucci

Toda segunda-feira

Por: Nelson Tucci

Toda segunda-feira