Publicidade
Publicidade
Publicidade

Ambiente político e econômico assusta matrizes, diz presidente da Anfavea

Data da publicação

“O Estado de S. Paulo” é o mais antigo dos jornais da cidade de São Paulo ainda em circulação . Em 4 de janeiro de 1875, ainda durante o Império, circulava pela primeira vez “A Província de S. Paulo” – seu nome original.

Data da publicação

A direção da Anfavea, entidade que representa as montadoras, subiu nesta quarta-feira o tom das críticas à gestão da crise sanitária, apontando falta de coordenação do governo, ruídos políticos considerados “inaceitáveis” e um quadro político-econômico que assusta os controladores das multinacionais no planejamento de investimentos no Brasil. Após elencar preocupações de ordem econômica, como a percepção de risco que mantém o dólar em alta, o choque inflacionário, com consequente aumento dos juros, e a queda dos índices de confiança, o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes, disse que a aceleração da vacinação depende da coordenação central do governo e cobrou “juízo” em Brasília, onde, na avaliação dele, a gravidade da crise ainda não foi percebida.

 

“Se perceberam, estão demorando para agir”, comentou Moraes.

 

O comentário foi feito num momento da entrevista coletiva dada nesta quarta-feira à imprensa na qual, além da lentidão da imunização, o dirigente da Anfavea queixou-se da demora tanto no relançamento do programa que permite suspensão de contratos e redução temporária de salários, a fim de evitar demissões, quanto da nova rodada de auxílio emergencial, que começou a ser paga nesta semana, mas com valor inferior ao do ano passado.

 

“Brasília precisa pensar mais no Brasil. Caso contrário, vamos ter mais um ano difícil na economia”, disse o presidente da Anfavea.

 

Moraes evitou citar nomes ao falar de “gente em Brasília” que agrava a crise, causando “confusões desnecessárias” quando as filiais tentam defender mais recursos ao Brasil junto a seus controladores no exterior. “Os ruídos políticos das últimas semanas são inaceitáveis.”

 

Foi mais específico, no entanto, ao atacar o debate, que considerou não adequado, do orçamento deste ano. A peça subestima despesas obrigatórias para abrir espaço a emendas parlamentares, algo que, segundo Moraes, mostra que a classe política está pensando nas eleições do ano que vem, não no País. Ele também lamentou a falta de coordenação entre Executivo e Congresso na costura do orçamento.

 

Segundo o representante da indústria automotiva, as discussões permanentes com as matrizes sobre investimentos no Brasil sofre a contaminação de um ambiente na política e economia que “assusta” os controladores. “Temos que ter juízo em Brasília. Os executivos estão tendo dificuldade em explicar a confusão de uma coisa básica como o orçamento”, assinalou. “Estamos o todo tempo defendendo novos investimentos no Brasil, mostrando o potencial do Brasil, mas parece que só a gente briga pelo Brasil … Tem gente que assume posição pensando na eleição de 2022. Ainda há tempo para 2022. A gente aumenta o nosso problema por razões diversas”, acrescentou.


Como podemos ajudar você?

Em nosso canal do Telegram você receberá as principais notícias que movimentam o mercado.

Na área O que comprar você acompanha diversas sugestões e atualizações.

Publicidade

Em nossas Assinaturas você pode conferir diversas recomendações, análises e conteúdos exclusivos.

Autor

“O Estado de S. Paulo” é o mais antigo dos jornais da cidade de São Paulo ainda em circulação . Em 4 de janeiro de 1875, ainda durante o Império, circulava pela primeira vez “A Província de S. Paulo” – seu nome original.

Receba informações do mercado financeiro no seu celular gratuitamente

Compartilhe esse post nas suas redes!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Você pode se interessar por

Publicidade

Leia também

Publicidade

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão. Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso. Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Publicidade

Telegram Acionista

Os principais destaques do mercado! A melhor cobertura.

Esse site usa cookies para personalizar o conteúdo, propagandas e acompanhar o tráfego de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.