Publicidade
Publicidade

6 Hábitos para não faltar Dinheiro

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Guide

A maioria de nós pensa em dinheiro quase o tempo todo: quanto temos de saldo na conta, de quanto precisamos para trocar de carro, como conseguir mais dinheiro, como não perder o patrimônio acumulado.

Pensar muito sobre dinheiro seria muito bom se nos ajudasse a tomar decisões melhores. Mas não é isso que acontece. Lidar com o próprio dinheiro ainda é um desafio grande para muitas pessoas. Saber administrar os ganhos e gastos, ter um orçamento controlador e poupar para investir ainda parece ser uma realidade distante para grande parte dos brasileiros.

Publicidade

Os ativos mais recomendados e vantajosos no mercado imobiliário

Mudar hábitos não é tarefa simples, pode levar anos de experiencia para desenvolver novos hábitos, mas os benefícios de ter uma vida financeira equilibrada vale todo o esforço.

Publicidade


Para Charles Duhigg, autor do livro O Poder do Hábito, é possível criar novos, positivos e poderosos hábitos intencionalmente através de um passo a passo:

Publicidade

Poupamos seu tempo na busca pelo o que acontece diariamente no mercado

  1. Identifique a rotina que quer modificar.
  2. Experimente novas recompensas. Afinal, qual o seu anseio?
  3. Isole essa deixa ou gatilho. Tenha certeza de que é aquele ponto que faz o seu cérebro executar a ação.
  4. Por fim, tenha um plano. Mapeie suas ações e o que vai fazer quando seu cérebro entrar no modo automático e a força de vontade estiver em baixa.

Segundo Duhigg, nós levamos, em média, cerca de 66 dias para criar um novo hábito.

Agora que você conheceu um pouco sobre hábitos e como pode desenvolve-los, separei aqui 6 hábitos fundamentais para não faltar dinheiro.

  1. Anote seus ganhos e gastos

Quando se trata de dinheiro, um mais um são sempre dois. Não existe meio termo. E é assim que devemos encarar a nossa realidade financeira. Controlando as entradas e saídas na ponta do lápis. Separe um caderno, uma agenda ou aplicativo no celular e comece a anotar todas as entradas e saídas dentro do mês. Assim você conseguirá analisar melhor os seus ganhos e gastos e entender, de fato, o seu perfil de consumo.

2. Viva um degrau abaixo no seu padrão de vida

Uma pesquisa realizada pelo SPC Brasil revelou que em cada 10 brasileiros, 4 extrapolam nos gastos e vivem fora do seu padrão de vida. Isso quer dizer que 25% dos brasileiros vivem com “a corda no pescoço”, e sem nenhum tipo de reserva.

Pergunte-se com frequência se você está conseguindo honrar todos os compromissos financeiros. E se você está conseguindo economizar para poupar e investir mensalmente.

A ideia aqui é colocar realmente os pés no chão e viver de acordo com sua real situação financeira, ou melhor, viver um degrau abaixo.

3. Controle as despesas

Esse hábito é indispensável para uma vida financeira saudável. Faça um levantamento de todas as dívidas que você possui. Quais são as suas despesas diárias e mensais.

Controle com afinco todas as suas despesas e, antes de contrair uma nova, faça uma análise se realmente é importante e se você tem condições de arcar com mais uma prestação dentro do mês.

Afinal, guardar é tão importante quanto saber gastar. Por isso descubra o que o ato de comprar representa para você e mude o seu ambiente para dificultá-lo.

4. Forme uma reserva para emergências

Como o próprio nome já diz, reserva de emergência é um valor que você precisa ter resguardado para qualquer eventualidade que venha acontecer na sua vida. A perda inesperada do emprego, uma doença na família, dentre outras eventualidades podem levar muitas pessoas ao sombrio mundo das dívidas ou a perda de bens que levou anos para conquistar. Qualquer um de nós está sujeito a algo que fuja ao nosso controle, o que muda é a maneira como cada um se prepara para lidar com essas mudanças de planos.

A reserva de emergência deve corresponder ao período de seis meses a um ano de despesas essenciais de uma pessoa. No entanto, cada um tem suas próprias necessidades essenciais e por isso a quantidade de meses e o valor pode variar para cada um. As despesas essenciais são contas residenciais, alimentação, transporte, saúde e lazer. Por isso uma recomendação de que se faça um levantamento detalhado das necessidades mensais para calcular quanto seria o valor ideal desta reserva.

5. Defina pequenas metas financeiras

Estabelecer metas financeiras, sejam elas grandes ou pequenas, é um hábito importante a ser desenvolvido.

A maioria das pessoas tendem a focar nas metas maiores e esquecer os objetivos financeiros menores. Isso faz com quem, muitas vezes, venha o sentimento de frustração quando as metas não são alcançadas.

Por isso, comece com as pequenas metas e celebre cada conquista. Por exemplo, guardar 100,00 no próximo mês. Ou não fechar o mês no cheque especial. Ou ainda estabelecer a semana de “zero consumo”.

6. Transforme seu Mindset Financeiro

O Mindset Financeiro é a maneira que estamos programados para pensarmos e lidarmos com dinheiro. Dessa forma, através de algumas mudanças no seu comportamento, você pode melhorar sua relação com as finanças.

Ter consciência financeira é o primeiro passo para transformar seu Midset.

 Em seguida, e muito importante, é a mudança de crenças. É comum que pessoas com dificuldades financeiras possuam crenças negativas sobre dinheiro. Seja pensar que dinheiro vem de forma difícil e vai embora rápido, pensar que muito dinheiro é algo inerente a pessoas gananciosas, e tantas outras crenças que sabotam a mente de muita gente.

E por último, busque sempre aprender. A educação financeira é capaz de transformar vidas. Mas não fique apenas no campo da teoria, procure colocar em pratica cada novo aprendizado.

Até Breve!

Juliana Barbosa

Juliana Barbosa

Juliana Barbosa é Economista e Educadora Financeira. Especialista em Finanças Empresariais, Gestão Bancária e Gestão Empresarial. Membro da ABEFIN – Associação Brasileira de Educadores Financeiros. Sócia-Diretora da Cifrão Educação Financeira. Franqueada Dsop de Educação Financeira.Instagram |Podcast

Você pode se interessar por

Acionista consome. Acionista investe.

Consumir da empresa que você é
Acionista auxilia nos seus rendimentos?

Receba notícias pelo Telegram

Publicidade

Publicidade
Publicidade

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão. Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso. Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Publicidade

Parabéns!
Cupom de Desconto Descoberto!

Cupom: BEMVINDO10

Participe do Telegram Acionista!

Receba informações do mercado financeiro gratuitamente.

Não vá embora ainda!

Conheça nosso Clube exclusivo e gratuito

Esse site usa cookies para personalizar o conteúdo, propagandas e acompanhar o tráfego de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.